A Comissão de Arbitragem da CBF vive momento de muita pressão, intensificado nesta sexta-feira após a demissão do presidente Leonardo Gaciba. Com a saída, o então vice Alício Pena Júnior assume o órgão interinamente. Em entrevista à ESPN, o substituto falou sobre seus planos e analisou o cenário atual da arbitragem brasileira.

”Assumo interinamente a Comissão de Arbitragem dentro deste cenário de muita instabilidade, de muita pressão. Sempre em finais de competição a pressão sobre a arbitragem cresce bastante, e a gente está aqui para dar contribuição e seguir bem com a arbitragem até o final da competição”, contou o ex-árbitro.

Recentemente, a arbitragem da CBF vem recebendo muitas críticas por decisões duvidosas em partidas do Brasileirão. O estopim para a queda do presidente Gaciba foi a marcação de um pênalti extremamente polêmico pelo juiz Vinícius Gonçalves, favorável ao Flamengo em partida contra o Bahia.

Agora, Alício Pena vê meios para a pressão atual diminuir. Segundo ele, uma das medidas a serem tomadas é encurtar o número de árbitros no Brasileirão. O interino aproveitou ainda para elogiar o quadro da CBF.

”O objetivo nesse final de competição é que a gente possa dar tranquilidade ao árbitros. Nós vamos reduzir um pouco o número de árbitros que a gente utiliza na competição para com isso procurar ter mais qualidade. O nosso quadro de árbitros internacionais é o maior quadro da Fifa. Nós temos hoje no Brasil 44 árbitros internacionais, feminino, masculino e VAR. Temos árbitros de muitíssima qualidade. Nosso objetivo no momento é dar tranquilidade para os árbitros”, disse.

Deixe seu comentário

Fonte gazetaesportiva.com

Recommended Posts