Apenas 30 minutos de carro separam o Aeroporto de Congonhas do Centro Histórico de São Paulo. Ou seja: é muito convidativa a ideia de substituir uma longa conexão e tempo de espera em uma cadeira de aeroporto por um stopover e um city tour, né? Sendo assim, aqui vai uma sugestão de o que fazer em São Paulo em 1 dia.

Nosso roteiro vale tanto pra você que nunca veio pra capital paulista, quanto pra quem mora na cidade mas nunca reservou um tempinho para explorá-la como ela merece. Confira!

Stopover: o que é e por que vale a pena aproveitar

ROTEIRO: O QUE FAZER EM SÃO PAULO EM 1 DIA

Visitar a Estação da Luz

Procurando o que fazer em São Paulo em 1 dia? Vale visitar a Estação da Luz | Crédito: Shutterstock

Procurando o que fazer em São Paulo em 1 dia? Vale visitar a Estação da Luz | Crédito: Shutterstock

Após diversas expansões, a Estação da Luz que conhecemos hoje está em sua terceira versão. Com uma estrutura vinda diretamente da Inglaterra e inspirada no Big Ben, ela se tornou rapidamente famosa e movimentada, pois todas as personalidades do começo dos anos 1890 desembarcavam lá ao chegar à cidade. Não à toa, a estação se tornou patrimônio histórico.

Apesar de os transportes rodoviário e aéreo terem se popularizado desde então, a estação ainda conecta diversas partes da cidade com suas linhas de trens e metrô. Além disso, ela é bem fotogênica, portanto vale a pena tirar algumas (muitas) fotos.

Conhecer o Museu da Língua Portuguesa

Museu da Lingua Portuguesa Credito Monique Gargur

O Museu da Língua Portuguesa é uma das atrações imperdíveis de São Paulo, uma vez que tem atrações bem interativas | Crédito: Monique Gargur

Localizado dentro do histórico prédio da Estação da Luz, o Museu da Língua Portuguesa reabriu repaginado em agosto de 2021.

Totalmente dedicado à língua portuguesa, conta com três andares de experiências imersivas e interativas. No último, os visitantes podem assistir ao filme ‘O que pode a língua’, que mostra a evolução do falar nos seres humanos, ter acesso à icônica instalação Praça da Língua e ainda conhecer o terraço com vista para a torre do relógio.

No segundo pavimento, por outro lado, há uma série de atrações que apresentam a origem das palavras e seus significados, entre elas o Palavras Cruzadas e o Beco das Palavras.

Já o primeiro andar é dedicado às mostras temporárias. Até junho de 2022 ficará em cartaz a exposição ‘Sonhei em português!’. Com curadoria de Isa Grinspum Ferraz, aborda as migrações do século 21 e revela como o ato de sair de um lugar para outro é permeado pela questão da língua.

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9h às 16h30 (com permanência até as 18h).

Ingresso: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Aos sábados, a entrada é gratuita.

Dar um pulo na Pinacoteca

Pinacoteca Sao Paulo shutterstock 776450140

A Pinacoteca, em São Paulo, é, acima de tudo, um reduto sagrado para quem ama arte | Crédito: Shutterstock

Do outro lado da rua da Estação da Luz e do Museu da Língua Portuguesa fica a Pinacoteca. Diferente dos outros museus, ela é voltada para a exposição de pinturas e conta com um acervo permanente. No total, tem mais de mil obras de mais de 400 artistas, entre eles mulheres, afrodescendentes e indígenas.

O que fazer e onde se hospedar em São Paulo: dicas para a sua próxima viagem

Ao mesmo tempo, o local recebe exposições temporárias. Se animou? Então saiba que toda a programação pode ser encontrada no site.

Para completar a visita, vale dar uma passada na cafeteria exclusiva do museu, a Flor do Café, assim como se deliciar com um lanche enquanto aproveita a vista para o Parque da Luz e suas belas palmeiras imperiais.

Funcionamento: de quarta-feira a domingo, das 10h às 18h.

Ingresso: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Aos sábados, a entrada é gratuita.

Ir até a Galeria do Rock (e passar pelo cruzamento icônico das avenidas Ipiranga e São João)

Galeria do Rock Sao Paulo Credito editorial Diego Grandi shutterstock 792679438

Embora leve o nome de Galeria do Rock, o point é ponto de encontro para várias tribos | Fachada da Galeria do Rock, em São Paulo | Crédito editorial: Diego Grandi/Shutterstock.com

Após a Pinacoteca, você estará a 15 minutos a pé da Galeria do Rock. De quebra, no caminho até lá pode parar para tirar foto na esquina mais icônica do Brasil: o cruzamento da Avenida Ipiranga com a Avenida São João. É sempre bom aproveitar as oportunidades que temos para cantar e relembrar Caetano Veloso. Afinal, “alguma coisa acontece no meu coração, que só quando cruza a Ipiranga e a Avenida São João”… Fala sério, não tem como não ler isso na voz dele, né?

A três minutos do cruzamento, ainda na Avenida São João, fica a Galeria do Rock. Fundada inicialmente para ser um grande centro comercial, se tornou ponto de encontro de diversas tribos e expressões culturais.

No começo dos anos 1970, após o local ser reformado e revitalizado, o administrador permitiu que lojas “underground” se instalassem no prédio. Dessa forma, ele iniciou, ainda que de forma não intencional, um movimento cultural em um prédio comercial. Apesar da fama do rock, a galeria é um espaço em que diversas culturas convivem de forma harmônica. Em outras palavras, os visitantes conseguem encontrar produtos exclusivos independentemente de suas preferências.

De lá já é possível avistar o Farol Santander, nossa próxima e última parada (mas só se você quiser, pois sempre há muito para ver e fazer em Sampa).

Admirar a vista e as exposições do Farol Santander

Vista aérea do Farol Santander, um dos prédios mais icônicos de Sampa | Crédito: Shutterstock

Vista aérea do Farol Santander, um dos prédios mais icônicos de Sampa | Crédito: Shutterstock

O terceiro prédio mais alto de São Paulo conta com um mirante em seu 26° andar que permite observar toda a cidade do alto e tomar um café apreciando a vista. Também há um boteco no 28° e um bar no subsolo, chamado Bar do Cofre.

Além da gastronomia, o prédio exibe uma exposição permanente entre o segundo e o quinto andares, cujo objetivo é narrar a história do prédio de forma lúdica, bem como homenagear a cidade onde foi construído.

13 lugares perto de São Paulo para conhecer o quanto antes

Por outro lado, os andares 19°, 20°, 22°, 23° e 24° são reservados para exposições temporárias. Logo, é sempre bom conferir antes o que está sendo exibido, ainda mais se você estiver com o tempo contado. De toda forma, é uma ótima dica de que fazer em São Paulo em 1 dia!

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9h às 20h.

Ingresso: R$ 25 (inteira) e R$ 12,50 (meia-entrada). É oferecido 10% de desconto em até oito ingressos para Clientes Santander que comprarem o ingresso com o cartão Santander. Entrada grátis para crianças até 2 anos e 11 meses.

CURTIU AS DICAS DE O QUE FAZER EM SÃO PAULO EM 1 DIA?

Tá a fim de descobrir o que fazer em São Paulo em 1 dia? Pois uma dica certeira é visitar o Centro Histórico da capital paulista | Crédito editorial: Junior Braz/Shutterstock.com

Tá a fim de descobrir o que fazer em São Paulo em 1 dia? Pois uma dica certeira é visitar o Centro Histórico da capital paulista | Crédito editorial: Junior Braz/Shutterstock.com

Conheça os principais cartões-postais de São Paulo
Afinal, quais são os estados do Sudeste do Brasil?

Como todos os locais são no centro e muito próximos uns dos outros, você pode adaptar o roteiro conforme o tempo que tiver disponível ou, então, de acordo com a sugestão do(a) seu(sua) agente de viagens.

Inclusive, se estiver planejando um passeio por Sampa e você for de outra cidade, deixe o planejamento nas mãos de um(a) profissional. Dessa forma você garante uma trip sem perrengues! 😊

Fonte segueviagem.com.br

Recommended Posts