Luan corre contra o tempo para ser comandado pelo técnico Rogério Ceni ainda em 2021. O volante se recupera de uma avulsão tendínea de adutor da coxa esquerda sofrida no primeiro treino do ídolo tricolor nesta sua segunda passagem, na véspera da partida contra o Ceará, no dia 13 de outubro.

Passado um mês, Luan está em processo de transição para o gramado. Desde a última segunda-feira o volante vem se dividindo entre trabalhos no Reffis e no campo, mas ainda deve levar mais alguns dias para voltar a treinar com o restante do elenco.

Com apenas mais cinco jogos para disputar no Campeonato Brasileiro, o São Paulo corre o risco de não ter um de seus principais jogadores nesta reta decisiva da competição, já que enfrentará o América-MG, seu último adversário, em 20 dias.

“O Luan depende do DM. Se tiver condições de jogar, sem dúvidas conto com ele. Talvez é o único jogador do elenco que é primeiro volante em sua essência. Se o departamento médico liberar, o departamento físico colocar em condições, ele será utilizado por mim”, disse Rogério Ceni ao ser questionado sobre o camisa 13.

Por enquanto, Ceni vem promovendo uma espécie de rodízio na vaga de primeiro volante. Liziero foi quem começou exercendo essa função nesta segunda passagem de Ceni pelo São Paulo. Depois, Nestor assumiu esse papel. Até mesmo Gabriel Neves chegou a jogar por ali. Fato é que, mesmo com tantos testes, o comandante ainda segue à espera de Luan.

Deixe seu comentário

Fonte gazetaesportiva.com

Recommended Posts