Se alguma vez você já se perguntou como abrir uma empresa para empreender no mundo do turismo, este post foi feito pra você! A fim de dar uma forcinha nessa jornada da sua vida profissional, separamos aqui tudo o que você precisa saber para se registrar como MEI. Afinal, assim você aumenta a sua credibilidade com os clientes, bem como adiciona uma série de benefícios à sua empresa. Vem ver!

Para começar: o que é o MEI?

Crédito editorial: Brenda Rocha - Blossom / Shutterstock.com

Tá a fim de se tornar agente de viagens? Então saiba como o MEI funciona | Crédito editorial: Brenda Rocha – Blossom / Shutterstock.com

Bom, antes de tudo, que tal aprender o significado da sigla MEI? Microempreendedor Individual, essa modalidade de registro de CNPJ formaliza os pequenos empresários individuais que apresentam os seguintes requisitos: possuem faturamento de até R$ 81 mil por ano​; não são sócios ou titulares de outra empresa​; atuam sozinhos ou têm no máximo um empregado; e exercem uma das atividades permitidas ao MEI, segundo a Resolução CGSN nº 140, de 2018. E isso inclui atuar como agente de viagens!

Ah! Outra vantagem é que quem trabalha com carteira assinada não está impedido de realizar inscrição para se tornar um Microempreendedor Individual. Ou seja, você pode ter o seu emprego e ainda assim se aventurar pelo mundo das viagens. Legal, né?

Como eu faço para abrir um MEI?

Mei

O processo é bem tranquilo, mas você precisa ter alguns documentos em mãos | Crédito: Shutterstock

Se você se enquadra nos requisitos citados acima, agora é necessário verificar a viabilidade de seu negócio com a prefeitura e se cadastrar no portal de serviços  do governo. Por fim, o próximo passo é acessar o site do Portal do Empreendedor e informar sua conta criada na etapa anterior, assim como preencher o formulário de inscrição. Para isso, você precisará de alguns documentos, portanto anote aí:

  • RG, CPF e Título de Eleitor;
  • Comprovante de endereço da empresa e da residência;
  • Número da declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física (caso tenha declarado nos últimos dois anos);
  • Consulta prévia de localização aprovada (desde que isso seja uma exigência do município).

On-line e gratuito, depois de finalizar essa etapa as inscrições na Junta Comercial, CNPJ e INSS serão realizadas de forma automática. Elas podem ser comprovadas com o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), emitido ao final do processo de inscrição.

Mas quanto custa?

Enquadrado no Simples Nacional, o MEI tem uma carga tributária reduzida. Após a formalização e o cadastramento você terá de pagar todos os meses o carnê DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). Com valores que variam de acordo com a atividade – chegando no máximo a R$60 –, esse dinheiro vai para a Previdência Social e para diversos tributos.

POR ÚLTIMO: FIQUE POR DENTRO DAS VANTAGENS

MEI

Crédito: Shutterstock

Além de ser o seu grande aliado no mundo dos negócios, o MEI também traz muitas vantagens para quem o escolhe, sabia? Sim, é isso mesmo! São elas: cobertura do INSS; emissão de Nota Fiscal Eletrônica; imposto fixo e barato; conta bancária empresarial; facilidade para empréstimo e venda facilitada por meio de cartões de crédito utilizando as maquininhas. Para coroar, quem é MEI não precisa ter um contador.

Agora fala pra gente: você já conhecia o MEI? Já utiliza esse tipo de registro? Então compartilhe sua experiência nos comentários! Dessa forma você acaba ajudando outras pessoas 😉

Fonte segueviagem.com.br

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *