Destinos para viagens bate-volta pelo Brasil

Que tal pegar o carro e fazer uma daquelas famosas viagens bate-volta? Afinal de contas, há opções em todo o Brasil para quem quer fugir da rotina e conhecer novos lugares. Para te dar uma mão com isso, nós selecionamos diversos municípios que são uma oportunidade e tanto pra esse tipo de tour.

Acessadas facilmente de carro e sob medida para os interessados em dar uma escapadinha da rotina, quem sai dessas capitais se dá bem: o caminho até alguns dos principais destinos da rota leva pouco mais de duas horas. Gostou da ideia? Então segue com a gente! Mas, antes de começarmos, não se esqueça de que para tornar essa trip bem confortável, o primeiro passo, claro, é ter acesso a um carro, então converse com o seu agente de viagens e garanta o aluguel do veículo ideal para a sua aventura, ok?

Viajar na quarentena: saiba quais destinos nacionais já reabriram
Viagens curtas para sair da rotina

1. SÃO PAULO (SP)

BATE-VOLTA Holambra - São Paulo | Crédito: Shutterstock

Holambra – São Paulo | Crédito: Shutterstock

Tá pensando em deixar a loucura de São Paulo pra trás por um momento? Pois uma coisa é fato: não faltam possibilidades para fugir da agitação e curtir momentos de descanso no estado paulista. Tem destinos para quem se amarra em aventura, passeios em família, litoral e até roteiros de vinho, por exemplo.

8 passeios em São Paulo para fazer durante a quarentena
9 lugares ao ar livre para curtir em São Paulo

Busca praia? Então saca só: Santos fica bem pertinho (a mais ou menos 59 km da capital), tem um centro histórico incrível e, de quebra, oferece passeios de veleiro e escuna, enquanto o Guarujá conta com extenso litoral e muita diversão noturna. Ilhabela é outra boa opção, pois reúne belas praias, cachoeiras e áreas verdes. Em outras palavras, pode ser exatamente o que você procura se a ideia for recarregar as energias.

6 lugares para passear no interior de São Paulo

Se preferir ir para o interior, sem problemas! São Roque é conhecida como a Terra do Vinho, Campos do Jordão é perfeita para um passeio romântico e Holambra é dona de uma rica cultura com influências holandesas. Detalhe: é em Holambra onde fica o Moinho Povos Unidos, cópia fiel dos tradicionais moinhos holandeses. Ou seja: vale a pena tirar vários fotos desse atrativo.

Cunha, por outro lado, é o endereço do famoso lavandário, um incrível campo de flores roxas. Além de ser um passeio superdiferente, o lugar é bem instagramável. Para fechar, Socorro é um dos principais destinos de aventura do Brasil e o paraíso para amantes de esportes radicais.

2. RIO DE JANEIRO (RJ)

Angra dos Reis – Rio de Janeiro | Crédito: Shutterstock.com

Copacabana, Ipanema, Cristo Redentor e Museu do Amanhã são apenas algumas belezas que a eterna Cidade Maravilhosa tem a oferecer. Porém, o estado carioca vai muito além de sua capital e guarda uma série de preciosidades. Bora conferir algumas opções para viagens bate-volta a partir da cidade do Rio de Janeiro?

O que fazer no Rio de Janeiro: principais pontos turísticos

Teresópolis é famosa por seu clima ameno, riqueza histórica e arquitetura colonial. Resende esbanja matas, rios, montanhas e cachoeiras. Angra dos Reis e Ilha Grande são conhecidas pelas praias, mas também oferecem trilhas e bons restaurantes.

Quer mais duas opções para curtir sol e mar? Arraial do Cabo é um destino lindíssimo e, embora ganhe força durante a alta temporada, para a alegria dos visitantes sempre tem alguma festa rolando. Por fim, Armação dos Búzios, estância turística carinhosamente chamada de “Saint-Tropez brasileira”, é um point imperdível pra quem procura por lindas praias e excelente gastronomia.

Independentemente do destino escolhido, aqui vai uma dica de ouro: o Rio é sempre lindo, portanto trate de tirar muitas fotos, OK?

3. BRASÍLIA (DF)

Chapada dos Veadeiros - Goiás | Crédito: Shutterstock

Chapada dos Veadeiros – Goiás | Crédito: Shutterstock

Brasília é surpreendente: basta dar uma voltinha pelos seus principais cartões-postais – a maioria assinada pelo lendário Oscar Niemeyer, inclusive. Mas, além da capital federal, as cidades próximas têm encantos naturais e históricos de sobra, que podem muito bem ser aproveitados em viagens curtinhas.

Mambaí é cheia de cavernas, labirintos de pedras e cachoeiras, ao passo que Cristalina é procurada por seu turismo místico e cristais. A Chapada dos Veadeiros já é bastante conhecida: se estende por vários municípios e abriga cachoeiras, paredões rochosos, piscinas naturais e trilhas, despontando como um dos principais destinos de ecoturismo do país.

Pirenópolis também é dona de muitas atrações naturais, exibindo ruas em pedra colonial e casas com fachadas antigas e coloridas. E Formosa, já ouviu falar nela? A 80 km de Brasília, é um município goiano que coloca cachoeiras, sítio arqueológico, grutas e muitos outros atrativos à disposição do viajante.

4. BELO HORIZONTE (MG)

Bate-Volta Ouro Preto MG shutterstock 1722289108

Ouro Preto – Minas Gerais | Crédito: Shutterstock.com/Luis War

Principal cidade do quarto maior estado brasileiro, Belo Horizonte tem uma lista e tanto de atrações. Mas não é só isso não: também pode ser o ponto de partida para cair na estrada e mergulhar um pouquinho mais na história mineira.

Pontos turísticos de Minas Gerais em 6 destinos imperdíveis
9 belos destinos localizados no coração mineiro

Ouro Preto, por exemplo, é um Patrimônio Histórico da Humanidade e guarda o maior acervo arquitetônico de arte barroca do Brasil. Já Capitólio ganhou notoriedade nos últimos anos, sendo muito procurada por conta de seus atrativos naturais, como a cinematográfica Lagoa Azul e o Mirante dos Cânions. Nesse mesmo sentido, cabe ressaltar a Serra do Cipó, região sob medida para quem procura por ecoturismo.

Brumadinho é um nome que você já deve conhecer. Afinal, é a casa do famoso Instituto Inhotim, que guarda um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do país. Congonhas é outro destino mineiro que todo mundo precisa visitar pelo menos uma vez. Isso porque a cidade é supercultural e histórica, tendo como destaque a Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos. Spoiler: do lado de fora da basílica podem ser encontradas as estátuas dos doze profetas do Antigo Testamento, as quais se tornaram uma das obras-primas do escultor brasileiro Aleijadinho.

5. RECIFE (PE)

Bate-Volta Praia dos Carneiros | Crédito: Shutterstock

Praia dos Carneiros – Pernambuco | Crédito: Shutterstock

Um dois points mais conhecidos da região Nordeste, Recife tem cidades nos seus arredores que são capazes de conquistar o coração de qualquer viajante. Quer saber o que dá pra fazer em um dia? Pois se liga nessa!

Para começar, a Praia dos Carneiros fica em Tamandaré e atrai inúmeros turistas devido às suas águas transparentes. Ali também fica a Capela de São Benedito, igrejinha construída no século XVIII.

De carro pelo Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco

Quem estiver na capital pernambucana pode, ainda, aproveitar para visitar Calhetas, que tem um mirante incrível com vista para o mar e faixa litorânea em formato de coração. Olinda, por sua vez, é dona de construções charmosas e coloridas que dão um toque todo especial à região. E não dá para falar de Recife sem mencionar, claro, Porto de Galinhas, perfeita para curtir dias de sol e praia em suas piscinas naturais e centrinho.

6. SALVADOR (BA)

Bate-Volta Praia do Forte - Bahia | Crédito: Shutterstock

Praia do Forte – Bahia | Crédito: Shutterstock

Além de ser um espetáculo, Salvador pode ser o ponto de partida pra muitos outros paraísos da Bahia. Então, além de curtir – e muito – tudo o que essa cidade tem a oferecer, vamos pegar a estrada e conhecer algumas ideias para viagens bate-volta?

Para começar a lista, a Praia do Forte é uma das queridinhas, mesmo porque tem a seu favor águas mornas e diversas piscinas naturais. Imbassaí traz um ar mais rústico e tem como um de seus diferenciais o encontro do Rio Imbassaí com o mar, permitindo o banho ora em água doce, ora em água salgada.

A badalada Costa do Sauípe conta com grande infraestrutura hoteleira, belas praias e natureza exuberante, ao passo que Camaçari é famosa pela Vila de Arembepe – um ambiente bem hippie – e por seu litoral maravilhoso. Já Cachoeira é perfeitinha para uma volta ao passado: o destino preserva fortes elementos da época da colonização portuguesa.

Conclusão: se você estiver na Bahia, tem tudo para fazer uma viagem de encher os olhos!

7. CURITIBA (PR)

BATE-VOLTA Morretes

Morretes – Paraná | Crédito: Shutterstock

Alô, Curitiba, chegamos! A capital paranaense chama bastante a atenção dos turistas devido aos seus pontos turísticos, como é o caso do emblemático Jardim Botânico. Uma vez na região, viagens rapidinhas também são pra lá de indicadas. Dá só uma espiadinha no que dá para fazer nos arredores!

Morretes, por exemplo, tem a natureza como protagonista, compreendendo cachoeiras e picos que rendem fotografias únicas. Guaratuba guarda o famoso Morro dos Perdidos, que fica a uma altitude de 1.500 metros da Serra do Mar, e uma praia de mesmo nome, também chamada de Praia Central, com ótima infraestrutura e águas mansas.

Lugares para visitar no Paraná: dicas de atrações em Foz do Iguaçu, Curitiba e mais
Pelo sul do país: onde se hospedar em Curitiba, Foz e Porto Alegre

Outro nome bastante conhecido no estado é Ponta Grossa, sede do Parque Estadual de Vila Velha. Trata-se de uma unidade de conservação constituída por arenitos, furnas (grandes poços com rica vegetação e água no interior) e pela Lagoa Dourada (nome dado por conta da cor da água ao refletir a luz do sol).

E não acabou, não! Anote aí mais uma opção: Paranaguá, a cidade mais antiga do Paraná, que fica a curta distância da belíssima Ilha do Mel, região litorânea.

8. PORTO ALEGRE (RS)

Bate-Volta Itaimbezinho - Cambará do Sul | Crédito: Shutterstock

Itaimbezinho – Cambará do Sul – Rio Grande do Sul | Crédito: Shutterstock

A capital do Rio Grande do Sul oferece diversos atrativos aos seus visitantes, bem como inúmeras possibilidades para um bate-volta.

Seis lugares para passear no Rio Grande do Sul
De carro pela Serra Gaúcha: saiba o que fazer em Gramado e Canela

Três Coroas, por exemplo, fica a 92 km e é famosa por seu templo budista e parques de aventura. Bento Gonçalves é repleta de roteiros para os amantes de vinho, brindando os visitantes com extraordinários panos de fundo. Cambará do Sul guarda os belos cânions Itaimbezinho e Fortaleza, enquanto a icônica Gramado encanta com sua arquitetura europeia. Caso esteja procurando um lugar diferente, não tenha dúvidas: Torres. A cidade se destaca por ter uma das praias mais bonitas do estado, formada por paredões rochosos à beira-mar.

9. FLORIANÓPOLIS (SC)

Beto Carrero - Santa Catarina | Foto: Gabriela Sakamoto

Beto Carrero – Santa Catarina | Foto: Gabriela Sakamoto

Dona de belas praias e paisagens magníficas, Florianópolis consegue agradar todo mundo. Cheia de encantos, a conhecida Ilha da Magia ostenta quase 10 mil km de faixa litorânea e é um dos destinos mais procurados do país e também uma excelente opção para quem deseja fazer viagens rápidas.

O que fazer em Florianópolis: uma volta pelo litoral brasileiro

Primeiramente, não podemos deixar de falar de Balneário Camboriú, um dos destinos mais badalados do litoral norte catarinense. Em seguida, Bombinhas, abriga 39 praias paradisíacas, entre elas as a praias de BombasBombinhasEmbrulhoCanto Grande e Sepultura. Agora, Imbituba é muito procurada pelos surfistas e por quem quer observar as baleias. Por fim, Penha é uma das queridinhas, sabe o motivo? Ela é a casa do famoso Beto Carrero World.

10. MANAUS (AM)

Praia do Pindobal Alter do Chao Para Credito editorial Ticiana Giehl shutterstock 1438358585

Praia do Pindobal – Alter do Chão – Pará | Crédito editorial: Ticiana Giehl/Shutterstock.com

Achou que a Região Norte ficaria de fora? A resposta é na-na-ni-na-não. Cidade mais cosmopolita do Norte do país, a antiga “Paris Brasileira” é famosa por ser a residência da Floresta Amazônica. Ou seja, já sabemos que esse é um passeio obrigatório, certo? Mas tem muito mais a ser visto!

8 pontos turísticos da região Norte do Brasil
Selva Amazônica: o que fazer e por que vale a pena conhecer

Para começar, a 128km de Manaus, a cidade  de Presidente Figueiredo é perfeita para ecoturismo, pois é lotada de cachoeiras, cavernas e também o Parque do Urubuí. Já, Novo Airão é o local certo para quem quer curtir praias de areias brancas e combinar com passeios por dois parques nacionais: o Parque Nacional de Anavilhanas e o Parque Nacional do Jaú. Por último e uma das grandes estrelas do estado, Álter do Chão, que pode ser acessada e avião ou barco e guarda belas praias de água doce, saborosa culinária e um pôr do sol memorável.

E você, tem alguma outra sugestão para viagens bate-volta pelo Brasil? Já fez alguma dessas que a gente mencionou? Conta pra gente nos comentários, pois dessa forma você pode ajudar a esclarecer as dúvidas de outras pessoas.

Fonte segueviagem.com.br

Dicas de viagem para praticar esportes: confira 12 destinos do Brasil

Mergulho, surfe, rapel, canoagem ou pesca? A verdade é que não importa muito se você é do time que prefere atividades mais tranquilas ou radicais: o Brasil sabe como ganhar o coração de todos os tipos de viajantes e aventureiros. Por isso, se você é daquelas pessoas que estão sempre pensando na próxima viagem para praticar esportes, você está no lugar certo! Nós queremos convidar você a cair na estrada e a conhecer as belezas do Nordeste ao Sul do país, aproveitando o que de melhor os destinos têm a oferecer.

E aí, se animou? Então confira agora mesmo os 12 points que nós selecionamos e escolha desde já pra qual deles você prefere ir primeiro – ou ir de novo, caso já tenha tido a chance de visitá-los. Afinal de contas, vamos combinar que não existe lugar melhor do que o Brasil quando se trata de ecoturismo e de riquezas naturais, né? Bora lá!

DICAS DE VIAGEM PARA PRATICAR ESPORTES

1. Bonito (MS)

Lagoa Misteriosa Bonito Mato Grosso do Sul shutterstock 1661231815

O que fazer em Bonito: Lagoa Misteriosa é um dos points mais procurados | Crédito: Shutterstock

Bonito tem, de fato, a beleza a seu favor, coroada e emoldurada pela natureza abundante. Não é de se estranhar que o lugar tenha se consagrado como um dos principais destinos de ecoturismo do Brasil. Mas, como o tema em pauta são esportes, o que tem de tão interessante por lá pra fazer? Aqui vai um spoiler: muita coisa.

O que fazer em Bonito, destino de ecoturismo do Mato Grosso do Sul

Passear por trilhas que passam por cachoeiras, como a Boca da Onça, é um bom começo. Mesmo porque ela é a maior do estado, tem 156 metros e permite a prática de rapel. Além disso, a cidade é perfeita para fazer flutuação nos rios e aquários naturais, assim como para mergulhos, sobretudo na Lagoa Misteriosa e/ou no Abismo Anhumas. Inclusive, neste último point dá para combinar o mergulho com flutuação e passeios de barco. Ou seja: se você se amarra em aventura, Bonito é o lugar certo!

2. Jericoacoara (CE)

Dicas de viagem para praticar esportes: sabe qual é um dos pontos fortes de Jeri? Ver a vida passar acomodado em uma rede meio submersa | Crédito: Shutterstock

Sabe qual é um dos pontos fortes de Jeri? Ver a vida passar acomodado em uma rede meio submersa | Crédito: Shutterstock

Coração do Parque Nacional de Jericoacoara e a 300 km da capital Fortaleza, é de frente para o Oceano Atlântico que Jeri – apelido para os íntimos – se mostra um fabuloso destino de sol, mar e dunas, detentor de alguns dos melhores cartões de visita do ecoturismo nacional. Em outras palavras: motivos não faltam para fazer da região o seu próximo destino, especialmente se o que você quer são dicas de viagem para praticar esportes!

Conheça Jeri, o belo destino do Ceará

Não deixe de conhecer a Lagoa de Jijoca, formada pelas lagoas Azul e do Paraíso e que fica nas imediações do Parque Nacional. Isso porque na região é possível fazer passeios de buggy, praticar esportes aquáticos (o windsurfe e o kitesurfe são bem populares) e contemplar a vista deslumbrante de um dos lugares mais confortáveis do mundo: de uma rede submersa.

3. Foz do Iguaçu (PR)

Dicas de viagem para praticar esportes: as Cataratas do Iguaçu, além de espetaculares, são ótimas para a prática de esportes | Crédito: Shutterstock

As Cataratas do Iguaçu, além de espetaculares, são ótimas para a prática de esportes | Crédito: Shutterstock

Casa das Cataratas do Iguaçu, que, por sua vez, dispensam grandes apresentações, e do Parque Nacional das Aves, refúgio de mais de mil animais resgatados, Foz do Iguaçu é uma ótima pedida para turistas em busca de natureza e aventura. Definitivamente precisa estar no seu roteiro caso esteja em busca de destinos de ecoturismo no Brasil. Atividades como rafting e rapel, bem como tirolesa e escalada, são praticadas na região do Parque Nacional do Iguaçu. Além disso, para completar e por fazer fronteira com a Argentina e o Paraguai, a cidade ainda figura como destino gastronômico e de compras. Nada mal, né?

10 motivos para visitar Foz do Iguaçu, no Paraná

4. Brotas (SP)

Confira destinos para curtir com os amigos

Brotas – São Paulo | Crédito: Sofia Prado

Que tal, agora, um destino no interior de São Paulo que não só tem uma tirolesa de tirar o fôlego, mas também cachoeiras, trilhas e rios? Se interessou? Joia, porque Brotas tem tudo isso. Tá se perguntando o que tem pra fazer no lugar? Bom, para quem adora sentir a adrenalina a milhão o Rio Jacaré-Pepira oferece todas as condições para rafting, boia cross e/ou caiaque. Isso sem contar os parques, cachoeiras e a Areia que Canta, uma nascente que brota em meio à natureza em cima de um poço cheio de minúsculos grãos de quartzo.

O que fazer em Brotas (SP): 8 pontos turísticos imperdíveis

5. Petar – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (SP)

Mais conhecido como Petar, o Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira é a nossa próxima parada. A 340 km da capital paulista, é rico em fauna e flora, cachoeiras, Mata Atlântica preservada e cavernas. Conclusão: é o lugar certo para se desconectar e recarregar as energias tendo muita natureza à volta. Com uma visita obrigatoriamente guiada por um monitor ambiental, uma vez por ali você pode fazer rapel, ou, então, se refrescar em uma das várias cachoeiras que vai avistar durante as trilhas. Enfim, já deu pra perceber porque o Petar é mais uma dica de viagem para praticar esportes, certo?

6. Boituva (SP)

Dicas de viagem para praticar esportes: tá a fim de pular de paraquedas? Pois Boituva, no interior de São Paulo, é o lugar | Crédito editorial: Mauricio Graiki/Shutterstock.com

Tá a fim de pular de paraquedas? Pois Boituva, no interior de São Paulo, é o lugar | Crédito editorial: Mauricio Graiki/Shutterstock.com

O destino dá as boas-vindas a todo mundo; porém, quem gosta de grandes alturas pode se sentir especialmente à vontade em Boituva. Endereço do Centro Nacional do Paraquedismo, fica a menos de duas horas de carro de Sampa e tem atrações que levam o visitante ao delírio, como sentir na pele toda a adrenalina de um salto de paraquedas, por exemplo. No entanto, para aproveitar ao máximo a estada na cidade, a dica é assistir ao nascer do sol durante um clássico passeio de balão. Acredite: ao sobrevoar as belas paisagens naturais a experiência tem tudo para ser uma das mais românticas. E também rende lindas fotos, claro. Sendo assim, câmeras sempre a postos!

7. Rio de Janeiro (RJ)

Voo livre Rio de Janeiro shutterstock 1906741474

Que tal fazer voo livre tendo a bela Cidade Maravilhosa como cenário? | Crédito: Shutterstock

Pode até soar clichê, mas não deixa de ser verdade: quem vai ao Rio de Janeiro precisa, necessariamente, subir ao Corcovado para ver o Cristo Redentor. Pegar o bondinho do Pão de Açúcar. Curtir a noite ouvindo samba na Lapa. Passar uma tarde nas praias da zona Sul. A lista de “obrigações” é beeem extensa porque a Cidade Maravilhosa não decepciona ninguém. Longe disso!

Pelas praias da zona sul do Rio de Janeiro
O que fazer no Rio de Janeiro: principais pontos turísticos

Em contrapartida – e essa vai para os aventureiros de plantão -, aqui vai uma sugestão bacana e ainda não tão comum: marcar um voo de asa-delta. Gostou da ideia? Neste caso, basta ir até o Parque Nacional da Tijuca, local que é dividido em quatro setores – Floresta, Serra da Carioca, Pedra Bonita/Pedra da Gávea e Pretos Forros/Covanca. O parque, aliás, oferece opções de lazer para todos os públicos, abrangendo desde áreas para piquenique à possibilidade de fazer voos livres, escaladas, trilhas e outras atividades.

8. Chapada dos Veadeiros (MT)

Dicas de viagem para praticar esportes: o banho é sempre refrescante na Cachoeira da Capivara, na Chapada dos Veadeiros | Crédito: Shutterstock

O banho é sempre refrescante na Cachoeira da Capivara, na Chapada dos Veadeiros | Crédito: Shutterstock

O município entrou no mapa turístico por conta dos seus atrativos naturais e da sua biodiversidade. E nem é preciso dizer que tem tudo isso de sobra, né? Em pleno Cerrado brasileiro, revela uma paisagem exuberante, composta por grandes formações rochosas e cachoeiras. Para coroar, serve de refúgio para mais de 200 espécies de aves e mamíferos, tais como antas, capivaras, lobos-guará, tamanduás-bandeira, morcegos e marsupiais, entre outros. Logo, é fácil, fácil avistar um desses animais.

A Cachoeira Véu de Noiva, de 86 metros, é o cartão-postal do destino. Além dela, a Chapada dos Veadeiros é a casa de uma série de outras quedas d’água, assim como de grutas e cavernas. Trilhas a pé, para motocross e jipe ajudam a atrair pessoas a fim de curtir viagens para praticar esportes.

9. Chapada Diamantina (BA)

A natureza exuberante toma conta da Chapada Diamantina – Lençóis – Bahia | Crédito: Kennedy Silva

Caminhadas em meio a cenários deslumbrantes, banhos de cachoeira, cave jump (muito similar ao bungee jump, mas com as cavernas como panos de fundo), biking, observação de aves, répteis e mamíferos e lindas fotos. Disso ninguém duvida: a Chapada Diamantina é ideal para os turismos de aventura e natureza.

Tá a fim de saber o que mais dá pra fazer? Acima de tudo, conheça de perto o cartão-postal da região, o Morro do Pai Inácio. Entretanto, faça também a trilha do Vale do Pati, considerada uma das mais bonitas do país; volte no tempo no histórico município de Mucugê; encante-se pela Cachoeira do Buracão; apaixone-se pela Gruta Azul e sua água azul néon; visite Xique-Xique de Igatu, a Machu Picchu baiana, e descubra a Gruta da Lapa Doce, que abriga uma série de sítios arqueológicos. Tem fôlego pra tudo isso?

10. Fernando de Noronha (PE)

Praia da Conceicao Fernando de Noronha shutterstock 1869818194

Vista parcial das lindas praias da Conceição e do Meio, em Fernando de Noronha | Crédito: Shutterstock

Águas cristalinas, rica vida marinha e uma cena tropical exuberante fazem de Fernando de Noronha um destino perfeito para adeptos do ecoturismo e praticantes de snorkeling, mergulho e surfe. E quem não quer conhecer Baía do Sancho, praia que já ganhou o título de mais bonita do mundo? No arquipélago a preservação do ecossistema e das belezas naturais é levada tão a sério que o lugar é dividido entre Parque Nacional Marinho e Área de Proteção Ambiental.

7 motivos para visitar Fernando de Noronha

Caso queira dicas de praias para pegar altar ondas, coloque esses nomes na lista: as praias de Conceição e Cachorro parecem ter sido feitas sob medida para o surfe.

11. Pantanal (MT e MS)

Pantanal shutterstock 1115833883

Natureza e beleza em doses exageradas: conheça o Pantanal | Crédito: Shutterstock

Dividida em dois estados brasileiros – Mato Grosso e Mato Grosso do Sul –, a região do Pantanal é dona de um bioma que é considerado Patrimônio Natural Mundial pela Unesco e, ao mesmo tempo, representa uma das maiores planícies alagadas do planeta.

Pantanal: tudo o que você precisa saber sobre o destino

Lotado de atrativos para todos os tipos de viajantes, o Pantanal é uma aposta certeira para vibrar na mesma sintonia de uma natureza intocada. Como consequência disso, também é nota mil se o objetivo for ficar cara a cara com vários animais. Em linhas gerais, é superpropício para passeios de barco, pesca, canoagem, trilhas e safáris. Tá aí mais um destino que não podia ficar de fora das dicas de viagem para praticar esportes!

12. Natal (RN)

Extremoz Rio Grande do Norte Credito editorial Cacio Murilo shutterstock 1647476197

Kitesurfe no município de Extremoz, perto de Natal, no Rio Grande do Norte | Crédito editorial: Cacio Murilo / Shutterstock.com

Você sabia que a capital do Rio Grande do Norte também se enquadra nas dicas de viagem para praticar esportes? Pois é! Natal atrai aventureiros à procura de passeios de buggy, sandsurfe, windsurfe e snorkeling. Além disso, ostenta ainda opções excelentes para mergulho, caso da reserva de Maracajaú. Por outro lado, se o visitante quiser (e puder!) dar uma esticadinha pelo estado, a popular Praia de Pipa, em Tibau do Sul, é um dos principais símbolos potiguares não só por sua beleza cênica, mas, também, por contar com a Baía dos Golfinhos, ponto de observação desses dóceis bichinhos.

E aí, se animou a fazer um tour por esses destinos brasileiros? O que achou das nossas dicas de viagem para quem ama praticar esportes? Pois então não deixe de consultar um(a) agente de viagens para te dar uma força com as hospedagens, sugerir passeios e tirar quaisquer dúvidas que você tiver. A viagem é sua, portanto aproveite muito!

Fonte segueviagem.com.br

Pantanal: tudo o que você precisa saber sobre o destino

Vamos a uma verdade universal: o Pantanal é riquíssimo em fauna e flora locais. Portanto, pode ser uma viagem nota mil para quem procura por ecoturismo. A região, dividida em dois estados brasileiros – Mato Grosso e Mato Grosso do Sul –, é dona de um bioma que é considerado Patrimônio Natural Mundial pela Unesco e, ao mesmo tempo, uma das maiores planícies alagadas do planeta.

Se você nunca pensou em ir para o Pantanal, tá na hora de mudar isso. Para começar, conheça melhor o destino agora mesmo!

Para viajar pelo Brasil: veja alguns dos destinos mais bonitos do país

Pantanal Norte x Pantanal Sul

Pantanal Mato Grosso shutterstock 1977977558

O verde exuberante do Pantanal Norte, no Mato Grosso | Crédito: Shutterstock

Pesca, danças típicas, manifestações culturais e contato de sobra com animais: tá a fim de vivenciar tudo isso de perto? Se a resposta for sim, o Pantanal Norte, localizado no Mato Grosso, é a escolha certa para a sua aventura. Por outro lado, o Pantanal Sul é mais do que perfeito para a prática de canoagem e a pescaria de piranhas.

Ecoturismo no Brasil: confira lista com 10 destinos

Mas, ó, não encana não se não der pra visitar o Pantanal Norte e o Pantanal Sul em uma mesma viagem, porque existe uma infinidade de atrativos em cada um deles. Em linhas gerais, quem vai pra lá pode fazer inúmeros passeios de barco e de trem e visitar os rios e os corixos (pequenos canais que desembocam em rios maiores), bem como encarar trilhas e tour noturnos para observar a vida animal, por exemplo, e prestigiar festas culturais e feiras de artesanato.

Além disso, no Pantanal Sul dá para conhecer o complexo arquitetônico Casario do Porto de Corumbá, circular pelo Museu de História do Pantanal e conferir o Projeto Arara Azul. Este último, inclusive, promove o estudo e a conservação da arara-azul-grande e de outros bichinhos, como corujas, tucanos, pato-do-mato e araras-vermelhas. Quer mais? Outra atividade muito requisitada na região são os safáris fotográficos.

Você conhece a Transpantaneira?

Onca pintada Pantanal shutterstock 762286867

Prepare-se, porque em uma viagem ao Pantanal você pode encontrar uma onça-pintada | Crédito: Shutterstock

A 100 km de Cuiabá, capital do Mato Grosso, a cidade de Poconé é a porta de entrada para Transpantaneira. Nunca ouviu esse nome? Pois saiba que se trata de uma rodovia de quase 150 km de extensão que liga Poconé ao distrito de Porto Jofre, na divisa com o Mato Grosso do Sul. Em outras palavras, a estrada corta o Pantanal.

Fique de olho nas planícies alagadas às margens da rodovia, pois ali podem ser vistos jacarés, capivaras, pássaros e outros animais. Outra dica é manter os olhos bem abertos no km 147, em Porto Jofre, onde a onça-pintada costuma dar as caras. Ah! Além disso, a Transpantaneira leva você até o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense. Ocupando uma área de 135 mil hectares, o local promove uma imersão completa na natureza, permitindo a observação da fauna, caminhadas ecológicas e a realização de tranquilos piqueniques.

Qual é a melhor época para visitar o Pantanal?

Corumba Mato Grosso do Sul shutterstock 1172696737

Vista aérea da região de Corumbá, no Pantanal Sul, no Mato Grosso do Sul | Crédito: Shutterstock

De maio a setembro o período é de seca. A paisagem, então, ganha um tom mais árido e a época é ótima para pescar e para embarcar em safáris a fim de ver de pertinho mamíferos como a onça-pintada. No entanto, este também é o período de alta temporada, viu?

Em contrapartida, de outubro em diante costuma chover bastante. Apesar de isso adicionar doses extras de aventura à viagem, já que a chuva pode significar conseguir chegar ao hotel somente de barco ou avião monomotor, prepare-se para explorar o Pantanal em todo o seu esplendor: os jacarés são mais facilmente avistados (até porque os rios estão mais cheios) e o verde toma conta de todo o cenário.

Como chegar lá?

Transpantaneira Pocone MT Credito editorial ROGERIO RONDON shutterstock 1431027887

Transpantaneira: a rodovia que corta o Pantanal | Crédito editorial: ROGERIO RONDON/Shutterstock.com

Data definida e região escolhida? Maravilha! Agora o próximo passo é descobrir como chegar, né? Para aqueles que desejam conhecer o destino via Mato Grosso, basta desembarcar em Cuiabá e seguir de carro até Poconé. Agora, caso queira chegar à região pelo Mato Grosso do Sul, é necessário ir até Campo Grande e de lá seguir rumo à cidade de Corumbá.

12 cartões-postais mais famosos do Brasil: quantos você conhece?

E você, já teve a chance de conhecer o Pantanal? Então conta pra gente o que achou, uma vez que seu depoimento pode ajudar a esclarecer as dúvidas de outras pessoas! Porém, caso nunca tenha ido pra lá, que tal consultar um(a) agente de viagens? Dessa forma você viaja com total segurança 😉

Fonte segueviagem.com.br

18 destinos para curtir com os amigos

18 destinos para curtir com os amigos

18 destinos para curtir com os amigos | Crédito: Shutterstock

De aventuras em meio à natureza a cidades e festivais para quem gosta de agito, passando ainda por belas praias e até mesmo destinos gastronômicos. Em outras palavras, aqui tem lugar pra todo mundo que não dispensa uma viagem entre amigos.

12 destinos nacionais mais buscados pelo público LGBT+

Mas calma aí, viajante! Antes de prosseguir, lembre-se: o momento exige muito cuidado, então que tal aproveitar para planejar as suas férias? Destinos não faltam e o(a) agente de viagens é o(a) seu(sua) melhor amigo(a) quando o assunto é uma viagem dos sonhos. E, dessa forma, ao adiar o dia de embarcar, você acaba cuidando da sua saúde e da saúde da sua família 😉

Amigos aventureiros

Terra e mato sob os pés, céu aberto sobre a cabeça. Caso seu grupo de amigos curta o perfume das flores, o som de cachoeiras e o canto dos pássaros, bem como goste de desfrutar o dia em trilhas, escaladas, rapel e banhos de rio, algumas opções de viagem são:

1. Brotas, São Paulo

Confira destinos para curtir com os amigos

Brotas – São Paulo | Crédito: Sofia Prado

A 260 km da cidade de São Paulo, Brotas é conhecida como a capital do turismo de aventura. De maneira geral, as pessoas procuram o destino em busca de atividades como tirolesa, rapel, arvorismo e espeleoturismo, entre outras.

O que fazer em Brotas (SP): 8 pontos turísticos imperdíveis

2. Chapada dos Veadeiros, Goiás

Confira destinos para curtir com os amigos - Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros – Goiás | Crédito: Shutterstock

Localizada em Goiás, sua área se estende por vários municípios e abriga, por exemplo, cachoeiras, paredões rochosos, piscinas naturais e trilhas. Aproveite para observar pássaros e curtir belas caminhadas, além de praticar rapel e tirolesa. Ou seja, é o passeio certo para quem  tá a fim de muito contato com a natureza.

O que fazer em Pirenópolis (GO): dica de destino de ecoturismo

3. Chapada dos Guimarães, Mato Grosso

Véu da Noiva Chapada dos Guimarães

Véu da Noiva – Chapada dos Guimarães – Mato Grosso | Crédito: Shutterstock.com/reisegraf.ch

Na mesma pegada da Chapada dos Veadeiros, existe a Chapada dos Guimarães, localizada na cidade de Cuiabá, em Mato Grosso.

Desbrave o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães e refresque-se no Circuito das Cachoeiras. Observe as pinturas rupestres da gruta Casa de Pedra. Conheça a Cidade de Pedra, suas esculturas rochosas e os animais que vivem por ali. Contemple a vista do topo do Morro de São Jerônimo, o ponto mais alto do Parque Nacional. Banhe-se nas piscinas naturais do Vale do Rio Claro. Desfrute a sensação de tocar as nuvens no Mirante do Alto do Céu e aventure-se na caverna Aroe Jari.

Enfim, trata-se de mais um destino perfeito para o ecoturismo.

4. Foz do Iguaçu, Paraná

Confira destinos para curtir com os amigos - Foz do Iguaçu | Crédito: Shutterstock

Foz do Iguaçu – Paraná | Crédito: Shutterstock

Situada no sul do país, a cidade é casa de uma joia da natureza: as Cataratas do Iguaçu, declaradas Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Próximo ao Parque Nacional das Cataratas, casa das quedas d’água, fica o Parque Nacional das Aves, refúgio que hoje abriga 100 espécies, totalizando mais de mil animais resgatados. Quer descobrir outros motivos de por que vale a pena visitar Foz? Então clique aqui e confira um post exclusivo 😉

Conheça o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu

5. Machu Picchu, Peru

Confira destinos para curtir com os amigos

Machu Picchu – Peru | Foto: Shutterstock

No topo da montanha tinha uma pedra. Aliás, uma não; inúmeras pedras que, graças a um moderno sistema de encaixes, sem o uso de cimento ou argamassa, deram origem a uma cidade surpreendente, erguida por uma civilização secular. Situada a mais de 2,4 mil metros de altitude e rodeada por mistérios, que vão desde sua data de fundação (estimada no século 15) até sua efetiva função política, religiosa e/ou administrativa dentro do Império Inca, Machu Picchu ainda hoje segue com uma aura de esoterismo e aventura que a tornam única.

Dicas de destinos de aventura: confira opções

Descoberto pelo explorador norte-americano Hiram Bingham em 1911, o destino peruano acumula prestígios. Isso porque foi tombado como Patrimônio da Humanidade pela Unesco e eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno. Guardando tesouros histórico-culturais de valor inestimável, é na chamada cidade perdida dos incas que se tem início uma fantástica viagem no tempo. Portanto, vale muito a pena visitar a região!

Companheiros baladeiros

Para aqueles amigos que curtem dormir durante o dia e badalar durante a noite:

6. Cancún, México

Tulum – Cancún – México | Crédito: Shutterstock.com

Além de seus cenários paradisíacos, Cancún é conhecida pelo clima festeiro, no ritmo dançante de segunda a segunda. No mês de março, quando o destino recebe os estudantes norte-americanos para o chamado Spring Break, o agito fica ainda maior. Quer mais? Pois saiba que a região oferece um mar caribenho dos deuses, ruínas que permitem uma legítima viagem no tempo, gastronomia capaz de agradar a todos os paladares e, claro, uma rede hoteleira de primeira.

O que fazer em Cancún: por que vale a pena conhecer o destino

7. Amsterdã, Holanda

Confira destinos para curtir com os amigos

Amsterdã – Holanda | Crédito: Shutterstock

Com o cair da noite, a capital holandesa fica bem mais vibrante. As bicicletas dão lugar ao vai e vem das pessoas procurando pela balada perfeita. Festivais e casas de shows atraem os amantes de música eletrônica. Moderna, histórica, gastronômica, cultural e pulsante, é ao lado de clássicos como a Praça Dam, a Casa de Anne Frank e o Red Light District que a cidade reserva uma série de outros tesouros.

10 destinos para andar de bike no Brasil e no mundo
11 dicas de destinos internacionais para o público LGBT+

8. Coachella, Califórnia

Festival Coachella shutterstock 1416323954

Quem tá a fim de curtir com os amigos precisa pretigiar o Festival Coachella, nos Estados Unidos | Crédito: Shutterstock

Anualmente, a cidade da Califórnia, nos Estados Unidos, sedia o festival Coachella. Lá, diversos artistas nacionais e internacionais se apresentam durante finais de semana do mês de abril (sexta, sábado e domingo). Além da música, o famoso evento celebra a arte e é conhecido por lançar tendências de moda.

9. Tomorrowland, Bélgica 

Festival Tomorrowland – Boom – Bélgica | Crédito: Julian Dael

Em julho, o município de Boom, na Bélgica, recebe o festival Tomorrowland. No auge do verão europeu, amantes da música eletrônica se reúnem para curtir um ótimo som em uma estrutura fascinante, que dá a impressão de que se está em meio a um conto de fadas.

Pós-pandemia: 12 destinos na Europa que todo mundo precisa visitar

Amigos praieiros

Contemplar o sol beijando o mar aos finais da tarde faz você suspirar? A vida é mais feliz quando você está coberto de areia e sal? Pegar onda, praticar stand up paddle ou simplesmente bronzear a pele ao som da água faz sua cabeça? Então confira alguns destinos para curtir a praia:

10. Balneário Camboriú, Santa Catarina

Confira destinos para curtir com os amigos

Balneário Camboriú – Santa Catarina | Crédito: Shutterstock

Nos meses de verão, a cidade ferve. Jovens de todos os lugares do país e até mesmo os nossos hermanos argentinos e uruguaios viajam para a cidade em busca de dias de sol, boas ondas e badalação. Já nas primeiras semanas da primavera, o clima fica quente e ensolarado e a cidade bem mais tranquila, ideal para quem curte praias mais vazias.

As praias de Balneário Camboriú

11. Litoral paulista, São Paulo

Ilhabela – São Paulo | Crédito: Louise Cristina Araujo Ferri

Porque nem só de trânsito vivem os paulistas! Na verdade, o litoral do estado oferece belas praias para todo tipo de viajante. Das mais agitadas e com ondas às que são perfeitas para dias calmos e relaxantes à beira do mar.

Deu onda: as melhores opções de praia do litoral paulista
20 ilhas paradisíacas pelo mundo

12. Rio de Janeiro

Rio de Janeiro shutterstock 1276835941

A beleza estonteante do Rio de Janeiro | Crédito: Shutterstock

A Cidade Maravilhosa abriga a mundialmente famosa praia de Ipanema, eternizada por Vinícius de Moraes e Tom Jobim na música Garota de Ipanema. Suas belezas naturais também inspiraram artistas como Chico Buarque, Gilberto Gil, Tim Maia e Arlindo Cruz. Que tal visitar o destino e ver de perto os cenários que fascinam tanta gente e que resultam em lindas músicas? Spoiler: o Rio de Janeiro continua lindo, viu?

Pelas praias da zona sul do Rio de Janeiro
O que fazer no Rio de Janeiro: principais pontos turísticos

13. Jericoacoara, Ceará

Pedra Furada – Jijoca de Jericoacoara – Ceará | Crédito: Anderps

Paisagens paradisíacas e esportes radicais. As fotos de turistas curtindo o sol em redes estendidas sobre a água popularizaram o destino, que também atrai viajantes por conta dos bons ventos. A prática de kite e windsurfe na região é bastante comum.

A exuberância de Jericoacoara
O que fazer em Jeri: por que visitar o destino de sombra e água fresca

14. Aruba, Caribe

shutterstock Eagle Beach Aruba

Eagle Beach – Aruba | Crédito: Shutterstock

Adoradores de praia sonham com os cenários exuberantes do Caribe. E não é à toa, não! Afinal de contas, relaxar em praias de areia branca e água azul-turquesa, praticar mergulho e saborear pratos à base de frutos do mar são o sonho de qualquer praieiro. E isso Aruba tem de sobra 😉 Confira mais sobre o destino aqui.

Pelas praias de Aruba

Amigos gastronômicos

Roteiros gastronômicos pelo mundo

Se ao planejar uma viagem o primeiro item a ser procurado é o endereço e guia dos melhores restaurantes e bares do destino, confiram essas dicas para sua viagem ficar ainda mais deliciosa:

15. Belo Horizonte, Minas Gerais

Confira destinos para curtir com os amigos

Pampulha – Belo Horizonte – Minas Gerais | Crédito: Marcelo Rosa

Tutu de feijão, torresminho, queijos e doces. Influenciada por indígenas e portugueses, a rica cozinha mineira abrange receitas de dar água na boca, muitas vezes feitas no fogão a lenha. Combine visitas aos famosos pontos turísticos com saídas gastronômicas que são uma explosão de sabores! Ah, e lembre-se: diga aos seus amigos que tá proibido fazer dieta nessa trip, combinado?

Belo Horizonte: experimente a gastronomia mineira
Pontos turísticos de Minas Gerais em 6 destinos imperdíveis

16. Lima, Peru

Plaza Mayor – Lima – Peru | Crédito: Shutterstock

A diversidade geográfica e a influência de culturas pré-colombianas e imigrantes são o que tornam a renomada cozinha peruana sem igual. Ceviches, lomo saltado e rocoto relleno (espécie de pimentão recheado) são apenas alguns dos pratos que você poderá provar na capital peruana.

Lima: a capital da gastronomia

17. Florença, Itália

Confira destinos para curtir com os amigos

Florença – Itália | Crédito: Shutterstock

Massas, carnes grelhadas, pães, vinhos e o famoso gelatto são alguns dos itens presentes às mesas italianas. Um passeio imperdível para os amantes da gastronomia é o Mercato Centrale de Florença, onde são vendidos queijos, carnes, pães, legumes e verduras, embutidos, massas frescas, vinhos, temperos e compotas, por exemplo. Em algumas lojas, os vendedores embalam as compras a vácuo para que possam ser levadas no avião.

Florença: desfrute a gastronomia italiana
De carro pela Itália: um tour de Roma a Florença com a Avis

18. Florianópolis, Santa Catarina

Florianópolis - Santa Catarina - Brasil | Crédito: Shutterstock.com

Florianópolis – Santa Catarina – Brasil | Crédito: Shutterstock

Desde 2014, a culinária manezinha integra a lista da Unesco de Rede Mundial de Cidades Criativas na categoria Gastronomia. Os pratos combinam tradições tupis-guaranis e portuguesas, levando peixes e frutos do mar, farinha de mandioca, temperos verdes e vinagres.

Florianópolis: gastronomia premiada pela Unesco

Enfim, já deu pra perceber que não faltam opções para curtir com os amigos, né? Caso você tenha algum outro lugar pra sugerir, deixe um comentário! Vamos adorar ter a sua opinião aqui!

Fonte segueviagem.com.br

O que fazer em Morro de São Paulo, na Bahia

Você está pronto para definir a sua próxima viagem? Pois aqui você vai encontrar mais um destino nacional de tirar o fôlego. Ele fica na Bahia e tem tudo o que é preciso para garantir um sorriso no seu rosto: céu ensolarado, mar azul cinematográfico e uma natureza estonteante. Até a localização é privilegiada: na Ilha de Tinharé, a apenas 63 km de Salvador. Sem mais delongas, descubra agora mesmo o que fazer em Morro de São Paulo!

Por que visitar a Península de Maraú, na Bahia
5 motivos para visitar Porto Seguro, na Bahia

Mas calma aí, viajante! Antes de prosseguir, lembre-se: o momento exige muito cuidado, então que tal aproveitar para planejar as suas férias? Destinos não faltam e o agente de viagens é o seu melhor amigo quando o assunto é uma viagem dos sonhos. E, dessa forma, ao adiar o dia de embarcar, você acaba cuidando da sua saúde e da saúde da sua família 😉

O QUE FAZER EM MORRO DE SÃO PAULO (BA)

1. As praias de Morro de São Paulo

shutterstock 1662513733

Pura beleza: vista da Primeira e da Segunda Praias, em Morro de São Paulo, na Bahia | Crédito: Shutterstock

Vamos ao que interessa em uma ilha: praia. Quem escolhe Morro de São Paulo para passar as férias ou curtir alguns dias de descanso tem à disposição praias bastante diversificadas. Aliás, você sabia que elas são nomeadas por ordem numérica? Saca só a seguir!

A Primeira Praia é indicada para quem se amarra em esportes, como surfe, kitesurfe, mergulho com cilindro e até mesmo caiaque. Porém, o grande destaque é a tirolesa, uma das maiores do Brasil, com 350 metros de extensão e 70 metros de altura. Em seguida, a Segunda Praia concentra muitas opções de restaurantes, barracas e meios de hospedagem.

shutterstock 748430191

A águia cristalina – e sempre morna – da Terceira Praia, em Morro de São Paulo, na Bahia | Crédito: Shutterstock

Acha que acabou? De forma alguma! Isso porque a Terceira Praia, logo depois, conta com uma passarela perfeita para caminhar à beira-mar durante a maré alta. E a vista é bem bonita, viu? Portanto, dá pra tirar bastante foto do entorno.

Agora, para aqueles que preferem praias mais desertas, a Quarta e a Quinta Praias – esta última chamada também de Praia do Encanto – não decepcionam. Além de abrigarem rica vida marinha, a água é bem quentinha e tranquila.

2. Banho de argila na Praia da Gamboa

Praia da Gamboa Morro de Sao Paulo Bahia Bruna Dinardi

O paredão de argila da Praia da Gamboa, em Morro de São Paulo, na Bahia | Crédito: Bruna Dinardi

Mas as praias não se resumem de um a cinco, não! A Praia da Gamboa é, com certeza, a representação impecável da natureza e fica bem perto do centro de Morro de São Paulo. Rústica, dá pra chegar até ela por meio de trilhas de 25 minutos que proporcionam muito contato com a flora local. Afinal, elas guardam a maior reserva de bromélias da Bahia. Contudo, também dá pra ir pra lá por passeios de barco, viu?

Um dos diferenciais da Gamboa é o fato de contar com paredões de argila, que ajudam a compor sua beleza extraordinária. Inclusive, se você estiver por ali, aproveite para desfrutar do banho de argila. Sabe por quê? Simples! Ele promove a limpeza e a hidratação da pele e, assim, faz com que ela fique lisinha e muito macia. Nada mau, né?

3. Tirolesa de Morro de São Paulo

Tirolesa Morro de Sao Paulo Bahia Credito editorial Joa Souza shutterstock 1586493424

Tá a fim de curtir uma adrenalina? Então experimente a tirolesa de Morro de São Paulo, na Bahia | Crédito editorial: Joa Souza/Shutterstock.com

Aqui neste post a gente comentou sobre a tirolesa de Morro de São Paulo, uma das maiores do país. Para acessá-la, é preciso subir até o Mirante da Tirolesa e criar coragem para encarar sua altura. Mas, ó, pode acreditar: o friozinho na barriga rapidinho se transforma em diversão, já que ela termina na Primeira Praia. Para completar, a vista dali de cima é espetacular.

4. Forte de Morro de São Paulo

Forte Morro de Sao Paulo Bahia shutterstock 450536131

Parte do Forte de Morro de São Paulo, na Bahia | Crédito: Shutterstock

Cartão-postal do destino, o Forte, oficialmente batizado de Fortaleza de Tapirandu, foi construído no século 17 para proteger a região da invasão holandesa. Muito visitadas, as ruínas são um dos melhores lugares para curtir o pôr do sol. Ao mesmo tempo, a região em torno é muito bonita, o que a torna fantástica para um tranquilo passeio.

Ah, e fique de olho no mar: vira e mexe aparecem golfinhos por ali, arrancando risadas do público com suas acrobacias divertidas.

5. A Toca do Morcego

Toca do Morcego Morro de Sao Paulo Bahia shutterstock 1890313843

O pôr do sol visto da Toca do Morcego, em Morro de São Paulo, na Bahia | Crédito: Shutterstock

Guarde bem essas palavras: a Toca do Morcego deve fazer parte do seu roteiro. Afinal, a localização privilegiada desse bar e restaurante permite assistir ao pôr do sol mais lindo de Morro de São Paulo na companhia de drinks e pratos apetitosos. Acredite, o cenário que se desenrola diante dos olhos é de tirar o fôlego!

6. Centro Histórico de Morro de São Paulo

Morro de Sao Paulo Bahia Credito editorial rodrigobark shutterstock 1662442042

O charmoso centro histórico de Morro de São Paulo, na Bahia | Crédito editorial: rodrigobark/Shutterstock.com

Uma vez na região central, aproveite para visitar o Casarão, construção histórica que em 1859 hospedou D. Pedro II e, hoje, é uma lembrança do período colonial. Além disso, o point conta com uma vista panorâmica, funciona atualmente como uma pousada e ainda é famoso pela comida. Ou seja, é um ponto turístico imperdível, né?

Outro lugar que vale a pena conhecer é a Igreja Nossa Senhora da Luz. Finalizada no início do século 19, sua construção é puro reflexo da influência do barroco. Em um português bem claro, ela rende fotos lindíssimas – por isso, mantenha a câmera por perto, OK? Em seu interior é possível conhecer um pouco melhor a história da ilha, contada por meio de um painel.

Por fim, as ruas Caminho do Farol e Caminho da Praia, assim como as praças Aureliano Lima e Amendoeira, são ótimas opções para curtir a noite.

Para viajar pelo Brasil: veja alguns dos destinos mais bonitos do país

Enfim, já deu pra perceber que não faltam opções de o que fazer Morro de São Paulo, né? Caso você tenha algum outro lugar pra sugerir, deixe um comentário! Vamos adorar ter a sua opinião aqui!

Fonte segueviagem.com.br

O que fazer em Porto Alegre (RS): conheça a capital gaúcha

Como aqui a gente ama falar de destinos, agora é a vez de desembarcar em território gaúcho, mais especificamente em Porto Alegre. Acima de tudo, a cidade é conhecida em todo o país por ser a capital do Rio Grande do Sul. Contudo, ela também tem uma vocação indiscutível para o turismo, e basta um passeio rápido por ali para perceber que ela tem muito a oferecer. Se animou? Então bora conferir agora mesmo o que fazer em Porto Alegre!

6 lugares para passear no Rio Grande do Sul

O que fazer em Porto Alegre

1. Visitar um dos Centros de Tradições Gaúchas (CTGs)

Centro de Tradições Gaúchas – Rio Grande do Sul | Crédito: Alfonso Abraham (Prefeitura de Porto Alegre)

A ideia é mergulhar de cabeça nos costumes regionais? Pois então você não pode deixar de conhecer pelo menos um dos 50 Centros de Tradições Gaúchas espalhados pela capital. Até porque nesses locais dá para dançar ao som de ritmos bem tradicionais, saborear o típico churrasco gaúcho e provar o célebre chimarrão. Anote aí: os CTGs mais buscados são o Galpão Crioulo e o CTG 35.

2. Dar um giro pelo Parque Farroupilha

Parque Farroupilha Porto Alegre Rio Grande do Sul shutterstock 1760617406

Vista aérea do Parque Farroupilha – Porto Alegre – Rio Grande do Sul | Crédito: Shutterstock

Nomeado oficialmente como Parque Farroupilha em 1935, esta é uma das mais importantes áreas verdes da cidade. Contando com mais de 10 mil árvores diversificadas, incluindo o famoso jacarandá, as atrações compreendem ainda: orquidário, o Monumento ao Expedicionário, jardins, parque de diversões, pedalinhos, o Mercado do Bom Fim e a Feira Ecológica.

3. Conferir o Mercado Público de Porto Alegre

Mercado Público de Porto Alegre – Rio Grande do Sul | Crédito: Shutterstock

Fixado em um edifício neoclássico erguido em 1869, o Mercado Público é o endereço certo para provar a gastronomia local e comprar ingredientes, além de ser ótimo para fotos. Recheado de aromas e sabores, esta é uma parada mais do que obrigatória. Ou seja: nada de dieta aqui, hein?

4. Ver o pôr do sol do Lago Guaíba

Lago Guaiba Porto Alegre Rio Grande do Sul shutterstock 1760629448

Lago Guaíba – Porto Alegre – Rio Grande do Sul | Crédito: Shutterstock

Gosta de admirar o pôr do sol? Maravilha, pois a gente tem uma ótima dica de lugar para assistir a este espetáculo natural: o Lago Guaíba. Perfeito para uma caminhada ao entardecer, um passeio de barco ou simplesmente relaxar à margem do lago, ali também fica a Usina Gasômetro, um dos mais prestigiados espaços culturais do destino.

5. Fazer um passeio cultural pela Casa de Cultura Mario Quintana

Crédito: Obirici

Casa de Cultura Mario Quintana – Porto Alegre – Rio Grande do Sul | Crédito: Obirici

Instalada no antigo prédio do Hotel Majestic, onde o poeta gaúcho residiu por alguns anos, a casa apresenta uma réplica do quarto, móveis e objetos pessoais de Mario Quintana. Fora isso, recebe uma programação de dança, cinema, teatro, música, arte e literatura. Em outras palavras, se você se amarra em cultura, não pode deixar de visitar.

6. Tirar muitas fotos da Praça Marechal Deodoro 

Praça Marechal Deodoro (ou Praça da Matriz) – Porto Alegre – RS | Crédito: Shutterstock

Os amantes de fotografia e arquitetura precisam conhecer este lugar! Também chamada de Praça da Matriz, fica no centro histórico e é rodeada pelas seguintes atrações: Catedral Metropolitana, Theatro São Pedro e Palácio Piratini, construções imponentes que exibem um estilo barroco português. Portanto, já sabe: celular ou câmera a postos, viu?

7. Circulas pelas ruas Padre Chagas e Gonçalo de Carvalho

Rua Gonçalo de Carvalho - Porto Alegre | Crédito: Amigos da Rua Gonçalo de Carvalho

Rua Gonçalo de Carvalho – Porto Alegre | Crédito: Amigos da Rua Gonçalo de Carvalho

Uma rua pra lá de imperdível, a Padre Chagas reúne lojas, cafeterias, bares e restaurantes, sendo uma excelente opção para almoçar e fazer compras, bem como para curtir a noitada. Não muito longe dela fica a Rua Gonçalo de Carvalho, conhecida pela quantidade de árvores que a margeia e apelidada carinhosamente de “a rua mais bonita do mundo”. Vale a pena conhecer!

Serra Gaúcha: 4 eventos imperdíveis no primeiro semestre de 2021

E você, já teve a chance de visitar Porto Alegre? Então conta pra gente o que você achou, já que seu depoimento pode ajudar a esclarecer as dúvidas de outras pessoas. Caso ainda não tenha tido a chance de conhecer o destino, a dica é consultar um agente de viagens, viu? Dessa forma você garante assistência do comecinho ao fim do passeio 🙂

Fonte segueviagem.com.br

Parques públicos de Salvador reabrem a partir de hoje

Pelourinho - Salvador - Bahia | Crédito: Shutterstock.com parques públicos de Salvador

Pelourinho – Salvador – Bahia | Crédito: Shutterstock.com

Após quatro meses fechados por causa da pandemia de COVID-19, os parques públicos de Salvador foram reabertos. São cerca de seis parques, alguns abertos a partir das 5h da manhã, com protocolos de segurança para entrada e saída.

O que fazer em Salvador: conheça a capital baiana

A utilização dos equipamentos de ginástica continua proibida, atividades físicas são permitidas mediante o uso de máscara e distanciamento social. Para evitar contaminação, os bebedouros foram isolados.

ALÉM DOS PARQUES PÚBLICOS DE SALVADOR: FIQUE POR DENTRO DAS MEDIDAS FLEXIBILIZADAS 

Além dos parques, as praias da capital baiana passam a abrir também aos sábados. O toque de recolher passa a ser da 0h às 5h da manhã, influenciando no funcionamento de bares e restaurantes que podem ficar abertos até às 23h.

Espaços culturais, museus e quadras públicas também foram reabertos durante a atual fase verde.

Fonte: Panrotas 

Fonte segueviagem.com.br

Beach Park (CE) retoma operação diária

Acqua Beach Park Resort - Ceará | Crédito: João Melo

Acqua Beach Park Resort – Ceará | Crédito: João Melo

Quase um mês depois de voltar a atender o público em geral, com clientes que não necessariamente estão hospedados no complexo, o Beach Park, em Aquiraz (CE), anuncia a retomada de seu funcionamento diário. Até agora o parque operava de sexta a segunda-feira, das 11h às 17h.

Aquiraz e Cumbuco: por que visitar os dois destinos do Ceará

A retomada, conforme esclarece a gestão do parque, se dá com diferentes graus de redução da ocupação dos espaços, de forma a garantir os cuidados necessários a um retorno seguro para os turistas, público local e os colaboradores. Já a partir dessa semana, o parque aquático passa a funcionar todos os dias, operando com 20% de sua capacidade de público, mediante agendamento de ingresso, ainda entre 11h e 17h.

OPÇÕES

O Restaurante de Praia e o Brava Bubble Lounge acompanham o mesmo funcionamento do parque, atendendo de segunda a domingo, das 10h às 17h, com 50% de sua capacidade de público. Já o Brisa do Mar, restaurante do Aqua Park, funciona apenas aos finais de semana das 11h às 17h, até o fim de julho.

Outra novidade é a volta do funcionamento das lojas da Vila Azul do Mar, atendendo todos os dias, das 10h às 17h. A Pizzaria da Vila, Sorveteria, Tatoo Tererê funcionam de quinta a terça-feira, das 16h às 22h (fechando apenas às quartas-feiras). Já os quatro hotéis do destino: Suítes, Acqua, Wellness e Oceani operam com redução de 80% da capacidade de público.

RETOMADA PLENA DO BEACH PARK

A retomada de todas as operações do complexo se dá após mais de quatro meses de fechamento e em um momento que o estado do Ceará se mantém em queda consistente no número de novos casos de COVID-19.

“Continuamos voltando nossos esforços para implementar as melhores tecnologias e seguir todos os protocolos exigidos com o objetivo de oferecer uma experiência tranquila e segura para nossos clientes” afirma o diretor de Operações do Beach Park, Paulo Menezes.

O agendamento para acessar o parque pode ser feito pelo site Beach Park (beachpark.com.br) ou da Central Vendas (+55 85 4012 3030).

Fonte: Panrotas 

Fonte segueviagem.com.br

Circuito das Águas Paulista: o que visitar em uma viagem de carro

Tem atividade para todo mundo: banhos medicinais, atividades ecoturísticas, construções históricas, roteiros gastronômicos, tour de compras, paisagens naturais de encher os olhos. E essa é só uma amostra das atrações encontradas ao longo do Circuito das Águas, rota turística que engloba nove cidades do interior de São Paulo.

Acessada facilmente de carro e sob medida para os interessados em dar uma escapadinha da rotina, quem sai da capital paulista se dá bem: o caminho até alguns dos principais destinos da rota leva pouco mais de duas horas. Gostou da ideia? Então segue com a gente!

Antes do #partiu

Para tornar essa trip bem confortável, o primeiro passo, claro, é ter acesso a um carro. A dica é alugar um automóvel com a Movida, locadora que apresenta uma das melhores relações custo/benefício do mercado e cuja frota superior a 60 mil veículos compreende opções que se adaptam direitinho às mais variadas viagens.

Presente no mercado desde 2006, a Movida disponibiliza uma série de diferenciais exclusivos aos passageiros: wi-fi no carro, diária de 27 horas, quilometragem livre, CD Player ou entrada USB em todas as categorias, proteções LDW (que permitem viajar despreocupado com colisões ou furtos) e ALI (contra danos a terceiros, incluindo lesão corporal e bens), pagamento automático de pedágios (sistema “Sem Parar”) e uma série de outros.

As estrelas do rolê

As nove cidades que fazem parte do Circuito das Águas Paulista apresentam atrações com peculiaridades bem distintas entre si.

Águas de Lindóia - Circuito das Águas Paulista | Crédito: Shutterstock

Águas de Lindóia | Crédito: Shutterstock

Tá a fim de respirar um ar puro e renovar as energias em um cenário bucólico, por exemplo? Então a dica é seguir para Águas de Lindóia, também conhecida como “Capital Termal do Brasil”, famosa pelas estâncias de águas com propriedades terapêuticas. A dez minutos de carro dali, outra fonte de atividades cristalinas é a vizinha Lindóia, dona de um cartão-postal que não poderia ser mais sugestivo: uma escultura em forma de uma garrafa de água mineral.

Seguindo no rastro da natureza, a menos de 30 minutos de Lindóia temos, por falta de uma, duas excelentes opções de destinos: Serra Negra, cujo programa queridinho dos visitantes é um passeio de teleférico até o Pico do Fonseca (onde fica uma estátua do Cristo Redentor), e Socorro, importante polo têxtil paulista que, além de ótimas compras, figura ainda como point para os apaixonados por rafting, rapel, trilhas, cachoeiras e demais atividades vinculadas à prática de ecoturismo.

Ah! Estando em Serra Negra, não deixe de estender a visita até Monte Alegre do Sul, cidadezinha repleta de riquezas naturais, históricas e gastronômicas, como a Cachoeira das Andorinhas, o Mirante do Cristo Redentor, o Balneário Municipal e dezenas de alambiques para os apreciadores de cachaças cheias de sabor.

Mais paradas de compras e gastronomia

Circuito das Águas Paulista - Holambra - São Paulo | Crédito: Miguel Schincariol

Holambra – São Paulo | Crédito: Miguel Schincariol

Vinte minutos após despedir-se de Monte Alegre do Sul, quem dá as boas-vindas aos viajantes são as delícias gastronômicas e os monumentos icônicos – como o Mercado Municipal, o Museu Bernardino de Campos e o Polo Astronômico – de Amparo. Um pouco mais adiante, destaque para o comércio de louças, vidros, artesanatos e demais artigos de decoração de Pedreira, popularmente chamada de “Capital da Porcelana”.

Voltando para a estrada, na reta final do circuito estão Jaguariúna e Holambra. A primeira, a cidade das festas countries, dos rodeios, das construções históricas e de um imperdível passeio de Maria Fumaça; a segunda, a graciosa cidade das flores e da réplica de um moinho de vento da Holanda. O destino é perfeito para encerrar o tour, uma vez que, além de seu charme, reserva pratos típicos da culinária proveniente desse belíssimo país europeu.

Agora conta pra gente: você já teve a chance de conhecer o Circuito das Águas Paulista ou tem vontade de visitar essas cidades? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Fonte segueviagem.com.br

O que fazer em Bonito, destino de ecoturismo do Mato Grosso do Sul

O que fazer em Bonito: Lagoa Misteriosa é um dos points mais procurados | Crédito: Shutterstock

O que fazer em Bonito: Lagoa Misteriosa é um dos points mais procurados | Crédito: Shutterstock

O nome já diz tudo: Bonito tem, de fato, a beleza a seu favor, coroada e emoldurada pela natureza abundante. Surpreendendo um total de zero pessoas, sagrou-se como um dos principais destinos de ecoturismo do Brasil. Por isso mesmo, leva a preservação ambiental muito a sério. Isso explica, inclusive, por que todos os passeios precisam ser reservados com antecedência junto às agências de viagens: existe um limite diário de visitantes nas atrações justamente para garantir o equilíbrio entre o turismo e o verde exuberante que a cidade abriga.

Dicas de passeios em Bonito, no Mato Grosso do Sul

Dizem que quem vai para a queridinha do Mato Grosso do Sul tem três obrigações: visitar pelo menos um parque de cachoeiras, fazer pelo menos uma flutuação e visitar pelo menos uma caverna. Quando esses três itens forem riscados da listinha, prepare-se para querer fazer tudo de novo. São 46 passeios credenciados – e ninguém duvida de que esse número vá crescer –, todos eles com ingressos pagos, já que ficam em propriedades privadas, e realizados na companhia de guias. Ou seja: segurança e informação caminham de mãos dadas por ali.

Uma das marcas registradas de Bonito é a flutuação nos rios, de águas cristalinas e rica vida marinha. E você sabia que não é preciso saber nadar para viver essa experiência? Sim, é isso mesmo! O uso de roupa neoprene é obrigatório nessas atividades, uma vez que favorece demais a flutuação, assim como o colete salva-vidas, que impede qualquer pessoa de afundar.

O que fazer em Bonito, no Mato Grosso do Sul

1. Comprovar que a Gruta do Lago Azul é ainda mais linda pessoalmente, com o azul deslumbrante da água e sua grande quantidade de estalagmites e estalactites

O que fazer em Bonito: para começar, a Gruta do Lago Azul, um dos cartões-postais de Bonito, no Mato Grosso do Sul | Crédito editorial: Vinicius Bacarin/Shutterstock.com

Para começar, a Gruta do Lago Azul, um dos cartões-postais de Bonito, no Mato Grosso do Sul | Crédito editorial: Vinicius Bacarin/Shutterstock.com

2. Se entregar às flutuações nos rios, seja na Nascente do Rio Sucuri, na Nascente Azul ou no Rio da Prata, por exemplo

Tá procurando o que fazer em Bonito? Pois aqui vai uma dica: Nascente Azul | Crédito: Shutterstock

Tá procurando o que fazer em Bonito? Pois aqui vai uma dica: Nascente Azul | Crédito: Shutterstock

3. Ter a impressão de estar dentro de um aquário de verdade no Aquário Natural (e fazer flutuações lá também, claro)

4. Mergulhar com cilindro na Lagoa Misteriosa e concordar que é, sim, muito difícil de calcular sua profundidade

O que fazer em bonito: as águas cristalinas da Lagoa Misteriosa, em Bonito, no Mato Grosso do Sul | Crédito: Shutterstock

As águas cristalinas da Lagoa Misteriosa, em Bonito, no Mato Grosso do Sul | Crédito: Shutterstock

5. Se sentir em outro planeta com a beleza colossal do Abismo Anhumas (dá pra mergulhar, fazer flutuação e até passear em um bote)

A beleza intocada do Abismo Anhumas, em Bonito, no Mato Grosso do Sul | Crédito: Caio Vilela

6. Fazer tirolesa, caiaque, arvorismo, rapel, boia cross e um monte de outros esportes de aventura

Rafting em Bonito Mato Grosso do Sul Credito editorial mundoaovivo shutterstock 1776816782

Rafting: um dos muitos esportes que podem ser praticados em Bonito, no Mato Grosso do Sul | Crédito editorial: mundoaovivo/Shutterstock.com

7. Visitar os balneários da cidade, como o Balneário Municipal, o mais próximo do centro

Balneario Municipal Bonito Mato Grosso do Sul shutterstock 1798586902

Vale a pena conhecer o Balneário Municipal de Bonito, no Mato Grosso do Sul, e conferir os peixinhos | Crédito: Shutterstock

Ecoturismo no Brasil: confira lista com 10 destinos

E você, se animou a conhecer a cidade, agora que já sabe o que fazer em Bonito? Pois então consulte agora mesmo um agente de viagens! Afinal, essa é a maneira mais tranquila de viajar, visto que ele pode te dar uma força com o roteiro e compartilhar uma série de dicas.

Depois não se esqueça de voltar aqui e contar pra gente como foi, viu? Isso porque seu depoimento pode ser útil pra muita gente 😉

Fonte segueviagem.com.br