Quais são os estados do Sudeste do Brasil?

A região Sudeste é a mais populosa do país. Além disso, é um importante polo de produção dos mais variados produtos e alimentos, como cana-de-açúcar, soja e laranja. E, falando do que a gente mais gosta – as viagens, claro! –, nunca é demais pontuar que ela abriga destinos de cair o queixo. Mas vem cá, conta pra gente: você sabe quais são os estados do Sudeste do Brasil e quais são as suas capitais? Sem olhar no Google, hein!

5 paraísos naturais na região Sudeste para quem ama ar livre
Afinal, quais são os estados do Nordeste do Brasil?

Se essas respostas não estiverem na ponta da sua língua (ainda!), não se preocupe. A gente te conta tudo isso tintim por tintim e, de quebra, traz algumas dicas e curiosidades. Tudo pronto? Então vamos nessa!

Afinal, quais são os estados do Sudeste do Brasil e suas capitais?

shutterstock 1283691793

A capital do Rio de Janeiro é um cartão-postal por si só | Crédito: Shutterstock

Antes de qualquer coisa, vamos começar com as informações básicas. A região Sudeste tem quatro estados. Aqui vão eles, por ordem alfabética:

Espírito Santo;

Minas Gerais;

Rio de Janeiro;

São Paulo.

Pontos turísticos de Minas Gerais em 6 destinos imperdíveis
Vitória e Vila Velha: roteiro pelo Espírito Santo

Beleza, já esclarecemos essa parte. Porém, e quanto às suas capitais? Você vai ver que isso não é difícil de decorar, não, mesmo porque duas delas têm os mesmos nomes dos estados. São elas:

– Espírito Santo: Vitória;

– Minas Gerais: Belo Horizonte;

– Rio de Janeiro: Rio de Janeiro;

– São Paulo: São Paulo.

Curiosidades sobre o Sudeste do Brasil

shutterstock 153918737

A cidade de São Paulo é a mais populosa do país | Crédito: Shutterstock

Ter informação é tudo de bom, né? Por isso mesmo, agora que você já sabe quais são os estados do Sudeste do Brasil, nós convidamos você a conhecer melhor a região. Isso porque ela conta com mais de 89 milhões de habitantes e atrações que não podem faltar em roteiro algum, sabia? Pois é! Confira, agora, algumas curiosidades sobre esta importante parte do país!

– A região Sudeste tem três biomas em seu território: Mata Atlântica, Caatinga e Cerrado.

– É lá onde fica a famosa Estrada Real, que remonta aos caminhos da época do Brasil Colônia. Essa rota cruza Minas, São Paulo e Rio de Janeiro, tem 1.630 km e é a maior rota turística do país. Mais do que ser emoldurado por cenários de tirar o fôlego, o trajeto ainda esbanja cultura e gastronomia de primeira.

Estrada Real: veja quais cidades visitar e viaje de volta ao Brasil Colônia

– A Grande São Paulo, que inclui a capital paulista e cidades como Osasco, Santo André e São Bernardo do Campo, por exemplo, é a região metropolitana mais populosa do Brasil. Afinal de contas, apenas por ali moram mais de 22 milhões de pessoas.

– O Rio de Janeiro é um dos destinos turísticos nacionais mais procurados do mundo e recebe mais de 2 milhões de pessoas todos os anos.

– A região Sudeste é mestra quando se fala em opções para passeios incríveis. Dá pra escolher entre lugares históricos e viagens culturais, bem como destinos com praias, serras, ecoturismo e centros urbanos, só pra citar alguns exemplos.

E aí, quer ir para o Sudeste?

shutterstock 745061785

Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, guarda diversas obras de arquiteura, além de uma cultura apaixonante | Crédito: Shutterstock

O que fazer em São Paulo: conheça os principais cartões-postais do destino
Além da Cidade Maravilhosa: para onde ir no estado do Rio de Janeiro

Vamos combinar: não precisa saber quais são os estados do Sudeste do Brasil pra sentir bater aquela vontade de conhecer seus encantos. Neste caso, eis uma última dica: procure um(a) agente de viagens. Deixe todo o planejamento para um(a) profissional e fique só com a parte boa: viver uma experiência inesquecível com a segurança de ter assistência a qualquer momento.

Ah, e mais um detalhe! Conta pra gente quais cidades você já teve a chance de visitar e de quais você mais gostou!

Fonte segueviagem.com.br

O que fazer em Arraial do Cabo (RJ) + melhor época para ir

Acima de tudo, vale dizer que não é nem um pouco complicado decidir o que fazer em Arraial do Cabo. E como poderia ser diferente, já que se trata de uma das cidades mais famosas da Região dos Lagos? Pois é, já faz um bom tempo que este nome se cravou como um dos mais cobiçados do Rio de Janeiro. Inclusive, tem grandes chances de que você, que está lendo este post neste momento, esteja justamente planejando uma viagem para o destino.

Além da Cidade Maravilhosa: para onde ir no estado do Rio de Janeiro

Arraial combina com viagens curtinhas – até porque dá pra conhecer as suas principais atrações em quatro dias –, assim como com viagens mais longas, daquelas que permitem esticar o passeio para destinos vizinhos. De uma forma ou de outra, você vai descansar, se divertir e voltar pra casa cheio(a) de fotos bem bonitas.

O que fazer em Arraial do Cabo: prepare-se, porque as Prainhas do Pontal do Atalaia estão entre as mais bonitas de todo o Rio de Janeiro | Crédito: Shutterstock

Prepare-se, porque as Prainhas do Pontal do Atalaia, em Arraial do Cabo, estão entre as mais bonitas de todo o Rio de Janeiro | Crédito: Shutterstock

A gente resumiu aqui seis dicas imperdíveis de o que fazer em Arraial do Cabo. Porém, se você tiver alguma diferente para compartilhar, fique mais do que à vontade, viu? Sua experiência faz toda a diferença no nosso conteúdo e também pode ajudar a definir como será a trip de outra pessoa 😉

6 DICAS DE O QUE FAZER EM ARRAIAL DO CABO

1. Visitar as praias, marcas registradas de Arraial do Cabo.

Praia Grande Arraial do Cabo Rio de Janeiro shutterstock 1825995092

Vista aérea da Praia Grande, uma das mais importantes de Arraial do Cabo | Crédito: Shutterstock

Você sabia que a Região dos Lagos também atende por Costa do Sol? Dessa informação já dá pra deduzir bastante coisa. Afinal, se faz parte do Rio de Janeiro e tem “sol” no nome só pode ser um lugar imperdível, né? Na mosca.

No total, Arraial do Cabo tem nove praias. E que praias! O destino disputa com Maragogi (AL) o apelido de Caribe Brasileiro, e o azul-turquesa do mar colabora bastante pra isso. Entre as mais icônicas estão as Prainhas do Pontal do Atalaia, duas praias separadas por uma rocha que se unem na maré alta. Outro diferencial é a escadaria de madeira que dá acesso a elas, cuja vista é tão incrível de seu topo que se tornou um dos cartões-postais do destino.

Não a confunda com a Praia do Pontal, que fica logo na entrada da cidade, viu? Como não dá pra vê-la da estrada e o seu acesso é mais restrito, ela costuma ficar bem vazia. Então, ela também é uma ótima dica, apesar de o mar ser mais gelado.  Por outro lado, a Prainha é o exato oposto disso: ela brinda os visitantes com uma vista incrível quando estão chegando a Arraial do Cabo, é pontilhada de pousadas e restaurantes e é bem fácil chegar até ela.

Além delas, há também a Praia Grande (com boa infraestrutura), a Praia dos Anjos (de onde parte a maioria dos passeios), a Praia Brava (mais vazia e com ondas) e a ilustre Praia do Forno. Nesta última, aliás, só dá pra chegar a pé ou de barco a partir da Praia dos Anjos.

2. Fazer pelo menos um passeio de barco e conhecer a Praia do Farol

Tá a fim de descobrir o que fazer em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro? Então conheça a Praia do Farol | Crédito: Shutterstock

Tá a fim de descobrir o que fazer em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro? Então conheça a Praia do Farol | Crédito: Shutterstock

Ao pesquisar sobre o que fazer em Arraial do Cabo muito provavelmente você vai encontrar várias menções ao passeio de barco que leva à Praia do Farol. E, acredite, toda essa fama não é à toa. Antes de qualquer coisa cabe ressaltar que a Praia do Farol faz parte de uma área de proteção da Marinha. Portanto, há um limite no número de pessoas que podem visitá-la todos os dias: 250. Sendo assim, tente fazer o passeio no primeiro horário, OK?

Sua beleza é quase mítica e tem tudo o que se espera de uma praia: mar extremamente transparente e areia muito branca. Além disso, outro destaque do lugar é o Sambaqui. Em linhas gerais, trata-se de um tipo de sítio arqueológico que reúne relíquias pré-históricas, como conchas, chifres de animais e ossada humana.

Ao mesmo tempo, o passeio costuma incluir a Fenda de Nossa Senhora, a Pedra do Macaco, a Gruta Azul (cuja parada depende de o mar não estar muito agitado), as Prainhas do Pontal e a Praia do Forno. Tá a fim de saber uma curiosidade? Então se liga só: a Fenda de Nossa Senhora tem mais de 40 metros de altura e, reza a lenda, muitos anos antes ali foi encontrada uma estátua de Nossa Senhora. Mesmo depois de ter sido levada para a igreja, dizem que a estátua voltava a aparecer no local. Interessante, né?

3. Aproveitar a água cristalina para mergulhar e fazer snorkel

shutterstock 1076442464

Você sabia que Arraial do Cabo é um dos melhores lugares do país para avistar tartarugas-marinhas? Crédito: Shutterstock

Quer mais dicas de o que fazer em Arraial do Cabo? Joia, pois o destino também é considerado como a Capital do Mergulho. Isso porque o mar é tão cristalino, e abriga uma vida marinha tão rica, que mergulhar com cilindro é quase uma atração obrigatória. Prepare-se para ver de perto não apenas cardumes e corais, mas até cavalos-marinhos e tartarugas-marinhas.

Dicas de viagem para praticar esportes: 12 destinos pelo Brasil

Ah, e, por falar nisso, aproveite para colocar o seu snorkel na mala. A Prainha e a Praia da Graçainha, por exemplo, são ótimas para isso. Se não tiver um, não tem problema, uma vez que dá pra alugar o snorkel, bem como o kit de máscara, diretamente nos barcos.

4. Encarar pelo menos uma trilha

O que fazer em Arraial do Cabo: curtir a vista para a estonteante Praia do Forno | Crédito: Shutterstock

Vista para a estonteante Praia do Forno, em Arraial do Cabo | Crédito: Shutterstock

Não é nenhum exagero dizer que Arraial do Cabo tem uma beleza cinematográfica. Por conta disso, e se você curtir fazer caminhadas, a dica é encarar pelo menos uma trilha enquanto estiver na região. No entanto, não opte por fazer as trilhas por conta própria. Assim você evita se perder, visto que nem sempre há sinalização e algumas são em mata fechada. Logo, contrate um(a) guia, hein!

Para começar, nada melhor do que fazer a trilha que sai do canto esquerdo da Praia dos Anjos e vai para a Praia do Forno. Até porque ela dura mais ou menos 15 minutos e o seu grau de dificuldade não é alto, embora o caminho seja de pedras e, por isso mesmo, a atenção deva ser redobrada, sobretudo em dias de chuva. No meio do trajeto, aproveite para fazer muitas fotos do mirante.

Por outro lado, quem preferir pode chegar à Praia do Forno a partir da trilha que sai da Prainha. Esta, porém, é um pouco mais difícil e dura cerca de 4h (afinal, são 4 km para percorrer). Há alguns mirantes pelo caminho, mas o destaque é para os dois do Mirante da Cabocla. Ou seja: garanta um celular ou uma câmera em mãos, porque a vista para a Praia do Forno e para as praias do Farol e dos Anjos é arrebatadora!

5. Assistir ao nascer e/ou ao pôr do sol de um lugar privilegiado

shutterstock 1872410068

Segure o fôlego, pois o pôr do sol da Praia Grande, em Arraial do Cabo, é arrebatador | Crédito: Shutterstock

Já que este post traz dicas de o que fazer em Arraial do Cabo, é nosso dever informar que o destino tem lugares bem especiais para curtir o pôr do sol. Mesmo porque essa quase sempre está entre as atrações favoritas de quem está na praia. Se for uma das suas também, tenha em mente que o Mirante do Pontal do Atalaia e a Praia Grande são, merecidamente, os dois pontos mais populares.

Em contrapartida, quem fizer a trilha da Praia do Forno logo cedo vai se deparar com um nascer do sol de cair o queixo. A mesma coisa vale para quem estiver na orla da Praia dos Anjos.

6. Esticar a viagem e conhecer Búzios e Cabo Frio, também na Região dos Lagos

shutterstock 1464916073

A tranquila e ao mesmo tempo badalada cidade de Búzios, outra estrela da Região dos Lagos | Crédito: Shutterstock

Como já deve ter ficado claro até aqui, Arraial do Cabo é uma cidade linda. Contudo, quem tiver um pouco mais de tempo pode (e deve!) estender a viagem. Isso porque a oportunidade é perfeita para conhecer Cabo Frio e Búzios, outras estrelas da Região dos Lagos.

Cabo Frio fica mais perto, a mais ou menos 30 minutos de carro. Assim como Arraial, coleciona praias muito bonitas, a exemplo da Praia do Forte, a mais conhecida de todas. A Ilha do Japonês, a Praia das Dunas, a Praia do Peró e a Praia das Conchas podem completar o passeio. Além disso, Cabo Frio é uma cidade grande, a segunda maior da Região dos Lagos, o que significa que oferece excelente estrutura para os turistas.

Afinal, o que fazer em Búzios (RJ)? Um tour pelas praias do destino

Apesar de Búzios estar mais longe – você vai levar cerca de 1h de carro até lá –, isso não é motivo para desanimar. Muito pelo contrário! São mais de 20 praias para conhecer, como Geribá, Ferradurinha, João Fernandes, Azeda e Azedinha. Afora isso, não tem como não se encantar com a Rua das Pedras, salpicada de lojas e restaurantes, ou com a Orla Bardot, calçadão onde fica a icônica escultura da atriz Brigitte Bardot. Para fechar, Búzios conta com uma agitada vida noturna. Nada mau!

QUAL É A MELHOR ÉPOCA PARA IR A ARRAIAL DO CABO?

shutterstock 1777841864

De forma geral, vale a pena visitar a Região dos Lagos ao longo de todo o ano, embora o mar esfrie entre junho e outubro | Prainha, Arraial do Cabo | Crédito: Shutterstock

A Região dos Lagos é conhecida não só por sua beleza, mas também pela fama de ter águas geladas. O clima tende a ser agradável o ano inteiro, apesar do vento constante. O verão é a época do ano em que mais gente vai pra lá. Em outras palavras, entre dezembro e fevereiro a cidade costuma estar mais cheia e, portanto, mais cara. Se você só conseguir tirar férias e/ou viajar nestes meses, ainda assim vale a pena.

O que fazer na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro

Em compensação, nos meses de inverno Arraial dá uma boa esvaziada. O sol segue aparecendo, mas à noite a temperatura cai um pouco. Guarde bem este dado: o mar tende a ficar mais frio entre junho e outubro.

O outono e a primavera são boas datas para ir. Inclusive, nos meses de março, abril e maio a tonalidade do mar fica ainda mais bonita.

JÁ SABE O QUE FAZER EM ARRAIAL DO CABO. #PARTIU?

Para viajar pelo Brasil: veja alguns dos destinos mais bonitos do país 
Qual desses cartões-postais do Brasil você conhece?

Agora que você já sabe o que fazer em Arraial do Cabo, que tal começar a planejar a sua próxima viagem? A Região dos Lagos espera por você e certamente não vai te decepcionar! Para uma viagem ainda melhor, consulte um(a) agente de viagens. Dessa forma você garante tranquilidade e segurança do início ao fim do passeio 😉

Fonte segueviagem.com.br

Afinal, como chegar a Jericoacoara, no Ceará?

shutterstock 1790134091

Dunas em Jericoacoara, no Ceará | Crédito: Shutterstock

A combinação é esta: praias de tirar o fôlego, um pôr do sol que tem tudo pra ser um dos mais bonitos que você já viu e clima bom o ano todo. Gostou, né? Pois assim é Jijoca de Jericoacoara, vila de pescadores do Ceará de beleza tranquila e rústica e com um quê de paraíso.

3 lugares para conhecer no Ceará
Onde passar o Réveillon 2022: dicas de destinos e hotéis pelo Brasil

Embora cada vez mais brazucas e gringos venham se rendendo aos seus encantos, a região tem muito espaço para crescer – e crescer muito. Isso porque ainda há inúmeras dúvidas atreladas ao destino. Uma delas é uma pergunta que a gente vai responder aqui: afinal, como chegar a Jericoacoara? Continue lendo para descobrir!

Onde fica Jericoacoara?

Antes de qualquer coisa, vamos às distâncias: Jeri fica a mais ou menos 300 km de Fortaleza, a capital do Ceará. Ao mesmo tempo, está a 200 km de Paranaíba (PI) e a quase 390 km de Barreirinhas, porta de entrada para os fabulosos Lençóis Maranhenses.

shutterstock 175965872 1

As belas paisagens de Jericoacoara | Crédito: Shutterstock

O destino faz parte do Parque Nacional de Jericoacoara, que abraça também os municípios de Cruz e Camocim, todos eles no extremo oeste do estado.

Jericoacoara: conheça o belo destino do Ceará

Como chegar a Jericoacoara a partir de Fortaleza (CE)

Apesar da distância, uma das formas mais tradicionais de ir para Jeri envolve descer no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza. De lá os viajantes decidem como preferem fazer o trajeto por terra e chegar ao destino.

Uma das opções envolve contratar o transporte em veículo 4×4. Não estranhe se, após a estrada asfaltada, o motorista parar para esvaziar os pneus. Essa é uma das maneiras mais seguras de transitar pelas dunas – e há muitas delas em Jericoacoara.

Também dá para ir de ônibus. Porém, a viagem leva cerca de sete horas e, depois de chegar a Jijoca de Jericoacoara, as pessoas têm de embarcar em um pau de arara para vencer os últimos 20 km. Por conta da areia, o veículo pode sacudir bastante. Sendo assim, a dica é levar uma almofadinha pra ficar mais confortável, viu?

shutterstock 128152619

O pôr do sol nas dunas é um dos momentos mais cobiçados do destino | Crédito: Shutterstock

Aquiraz e Cumbuco: por que visitar os dois destinos do Ceará

A terceira opção é alugar um carro e percorrer a rodovia CE-085, que também atende pelo nome de Estruturante. Entretanto, devido à falta de sinalização, vale muito a pena contar com um GPS ou mesmo contratar um guia ao chegar a Jijoca ou à Vila do Preá, que fica no município vizinho de Cruz.

Não dá pra voar direto pra Jeri?

Essa é uma dúvida que muita gente tem quando vai pesquisar como chegar a Jericoacoara. Jeri não tem um aeroporto próprio, mas Cruz tem, a pouco mais de 30 km. Inclusive, o nome dele é Aeroporto Regional de Jericoacoara (JJD). Há voos diretos para lá saindo de cidades como São Paulo e Belo Horizonte, operados principalmente pelas empresas GOL Linhas Aéreas e Azul Linhas Aéreas.

Um voo da capital paulista para o destino leva, em média, 3h25, o que encurta (e facilita!) bastante a viagem. E isso mesmo considerando que você terá de pegar algum tipo de transfer para chegar até o seu hotel depois de descer do avião. Há opções de transfer privativos e compartilhados, cujo preço varia conforme a sua escolha. Dá para agendar o transfer com antecedência ou, então, fazer isso ao desembarcar.

shutterstock 1178020516

A Pedra Furada é um dos cartões-postais mais famosos do destino | Crédito: Shutterstock

Quer ir para Jericoacoara?

Agora que você já sabe como chegar a Jericoacoara, que tal consultar um(a) agente de viagens, hein? Procure uma agência de viagens CVC, porque o maior grupo de turismo da América Latina tem voos diretos e fretados para Cruz. Além disso, você conta com todo o suporte e o apoio que apenas um(a) profissional pode oferecer.

Qual desses cartões-postais do Brasil você conhece?

Afinal, por que consultar um agente de viagens?

Em compensação, caso já tenha tido a chance de ir pra Jeri, por que não conta pra nós como foi a sua viagem? Use e abuse do nosso espaço de comentários, até porque o seu depoimento pode ajudar outro(a) viajante 🙂

Fonte segueviagem.com.br

10 destinos imperdíveis para os amantes de arquitetura

Admirar a arquitetura local é uma das coisas na lista de afazeres ao visitar um novo destino. Alguns deles são até conhecidos por isso, principalmente por suas cores alegres bem como por suas grandiosas construções que dão um tom ainda mais especial para o lugar. Você se interessa pelo assunto? Então, confira alguns dos lugares mais apaixonantes do mundo. Em outras palavras, você vai se encantar!

10 destinos para os amantes de arquitetura

1. Buenos Aires – Argentina

Caminito - Buenos Aires - Argentina | Crédito: Shutterstock

Caminito – Buenos Aires – Argentina | Crédito: Shutterstock

Primeiramente, que tal desembarcar em Buenos Aires? Por lá, o Caminito é um dos pontos mais imperdíveis. Com cores vivas e pinturas espalhadas por toda a parte, a ruazinha com cerca de 150 metros de extensão é considerada um verdadeiro museu a céu aberto.

Clique aqui para saber mais sobre o destino.

2. Salvador – Brasil

cores - Pelourinho - Salvador - Bahia | Crédito: Shutterstock.com

Pelourinho – Salvador – Bahia | Crédito: Shutterstock

Declarado Patrimônio Histórico pela UNESCO, o Pelourinho e todas as construções coloridas são uma atração à parte por Salvador. Conhecido mundialmente, graças ao videoclipe gravado pelo rei do pop Michael Jackson, o local encanta a todos que o visita, assim como também rende fotos maravilhosas.

Clique aqui para saber mais.

3. São Francisco – Estados Unidos

Painted Ladies - São Francisco - Estados Unidos | Crédito: Shutterstock

Painted Ladies – São Francisco – Estados Unidos | Crédito: Shutterstock

Com fachadas coloridas e a cidade de São Francisco como pano de fundo, Painted Ladies é um daqueles pontos encantadores do destino e que não podem ficar de fora do seu roteiro. Aproveite para fazer belas fotos no local ou curtir a vista sentado no gramado em frente às famosas casas do antigo seriado Três é Demais. Ou seja, tenha a câmera sempre em mãos.

Você encontra mais posts sobre o destino clicando aqui.

4. Barcelona – Espanha

cores - Barcelona | Crédito: Shutterstock

Parque Güell – Barcelona – Espanha | Crédito: Shutterstock

Projetado pelo arquiteto Antoni Gaudí, o Parque Güell é um dos pontos mais coloridos da bela e cosmopolita Barcelona. Com mosaicos e mirantes que oferecem vistas imperdíveis da cidade, o lugar é um dos mais visitados por turistas de todo o mundo. Gostou? Então saiba mais aqui.

5. Miami – Estados Unidos

Miami - Flórida - Estados Unidos | Crédito: Shutterstock

Miami – Flórida – Estados Unidos | Crédito: Shutterstock

De dia ou de noite, Miami sempre encanta por suas cores, seja pelas fachadas de lojas e restaurantes ou por seus letreiros luminosos. Com clima ameno durante o ano todo, o ar descontraído e as ótimas opções de compras, o destino tornou-se queridinho dos brasileiros. Ficou interessado? Você encontra mais informações sobre o destino aqui.

6. Ilhas Gregas – Grécia

cores - Mykonos - Grécia | Crédito: Shutterstock

Mykonos – Grécia | Crédito: Shutterstock

Com tons de branco em suas paredes e azul intenso em suas janelas, portas e telhados, as ilhas de Santorini e Mykonos são famosas pela arquitetura espetacular. O contraste com o tom do mar deixa o lugar ainda mais bonito.

7. Roma – Itália

Que tal uma foto em frente ao Coliseu? - Roma | Crédito: Shutterstock

Coliseu – Roma – Itália | Crédito: Shutterstock

O destino certo para viajar no tempo por meio das construções locais, Roma tem muito a ser visitado como, por exemplo, Coliseu, a Basílica de São Pedro, a Fontana di Trevi, a Capela Sistina, a Piazza Navona e o Pantheon. Ou seja, points históricos não vão faltar e vale a pena conhecer!

8. Dubai – Emirados Árabes Unidos

Burj Al Arab - Dubai | Crédito: Shutterstock

Burj Al Arab – Dubai – Emirados Árabes Unidos | Crédito: Shutterstock

em um pedaço do mundo chamado Oriente Médio, estão os Emirados Árabes Unidos, e ali, a pequena gigante Dubai. A cidade é, atualmente, um disputadíssimo destino de negócios, um ícone do turismo de luxo e o local dos sonhos para muitos viajantes, inclusive dos amantes de arquitetura. Sabe o motivo? Pois, além das estruturas grandiosas e de uma ilha artificial, ela conta com o maior arranha-céu do mundo, o Burj Khalifa.

9. Xangai – China

Shanghai Tower - Xangai - China | Crédito editorial: Luca Rei / Shutterstock.com

Shanghai Tower – Xangai – China | Crédito editorial: Luca Rei / Shutterstock.com

Agora, que tal falar da combinação perfeita de passado e futuro? Xangai guarda ruas com arquitetura shikumen, típica do século 19, e arranha-céus futuristas capazes de chamarem atenção de todos os visitantes. Além disso, avenidas com influências do art déco do século 20 também fazem parte de sua característica. Qual o grande destaque? Enfim, muitos prédiso atraem olhares, mas não podemos deixar de citar o Shanghai Tower, segundo prédio mais alto do mundo.

10. Nova York – Estados Unidos 

Brooklyn Bridge - Nova York - Estados Unidos | Crédito: Shutterstock

Brooklyn Bridge – Nova York – Estados Unidos | Crédito: Shutterstock

Por fim, não podemos deixar Nova York de fora desta lista, né? Além do novo parque, Little Island,  conjunto de 132 estruturas de cimento flutuando no Rio Hudson, em Manhattan, essa queridinha americana conta com o Empire State Building, o Chrysler Building, a Brooklyn Bridge, o The Oculus e, claro, o Grand Central Terminal. Enfim, não faltam pontos turísticos.

E aí, ficou interessado em conhecer algum desses destinos? Então converse com o seu agente de viagens para planejar essa aventura com total segurança e tranquilidade. Ah, depois não esqueça de dar uma passadinha por aqui para contar como foi a sua experiência, pois seu depoimento pode ajudar a esclarecer as dúvidas de outras pessoas 😉

Fonte segueviagem.com.br

9 passeios pelo Brasil para fazer no dia 12 de outubro

Crédito: Shutterstock

Quer fazer do próximo 12 de outubro uma data especial para os pequenos? Então confira as nossas dicas de passeios! | Crédito: Shutterstock

Está chegando o dia mais animado do ano: o Dia das Crianças! Então que tal aproveitar o feriado, que cai em plena terça-feira, pra conhecer lugares diferentes com os pequenos? Pra te inspirar, caso você ainda não saiba muito bem pra onde ir, a gente separou nove dicas de passeios pra família toda curtir muito.

Dicas para viajar com crianças
Destinos para viagens bate-volta pelo Brasil

Mas, ó, devido à pandemia, vale confirmar direitinho se todos os locais reabriram e qual é o horário de funcionamento de cada um, combinado? Afinal de contas, ninguém merece ficar frustrado(a) no dia 12 de outubro, né? Além disso, aqui vai mais uma dica: sempre que estiver pensando em cair na estrada, consulte um(a) agente de viagens. Dessa forma você tem acesso ao melhor roteiro, aos melhores preços e, de quebra, garante que a trip vai ser sem perrengues. Inclusive, a gente tem um post que mostra que isso só te traz vantagens 😉

Dicas de passeios pra fazer no dia 12 de outubro

1. Oceanário de Aracaju (Acaraju, SE)

Se as crianças curtirem ficar perto de bichinhos, leve-as para o Oceanário de Aracaju, na capital de Sergipe, neste 12 de outubro | Crédito editorial: A.PAES/Shutterstock.com

Se as crianças curtirem ficar perto de bichinhos, leve-as para o Oceanário de Aracaju, na capital de Sergipe, neste 12 de outubro | Crédito editorial: A.PAES/Shutterstock.com

Administrado pelo Projeto Tamar, o Oceanário é um lugar incrível para quem adora animais marinhos e está a fim de saber mais sobre eles. Com tanques de água doce e salgada, o lugar permite que os visitantes vejam de pertinho diversas espécies de peixes (incluindo as diferentes moreias), tubarões e arraias, por exemplo. Para os mais corajosos, nos horários de alimentação dos tubarões é permitido passar a mão nesses predadores. E aí, você encara? Fala a verdade, hein!

O que fazer em Aracaju: conheça a capital de Sergipe

2. Planetário de Brasília (Brasília, DF)

Planetario de Brasilia Distrito Federal Credito editorial Diego Grandi shutterstock 1171170895

Antes de qualquer coisa, o Planetário de Brasília vale a visita já do lado de fora | Crédito editorial: Diego Grandi/Shutterstock.com

O ar futurístico do local chama a atenção já do lado de fora: a construção tem 16 faces, as quais representam os 16 pontos cardeais da Rosa dos Ventos. Inaugurado em 1974, funciona como um ambiente de divulgação e educação científica e, também, como um espaço cultural e de lazer. Desvende os mistérios do universo no Planetário de Brasília. Seja durante o dia ou à noite, faça sol ou faça chuva, você terá a chance de observar a Via Láctea, o sistema solar, as fases da Lua e as constelações. Ao mesmo tempo, não deixe de visitar as exposições de filmes e fotos, bem como dar uma espiadinha na biblioteca digital. Ou seja: nada de programar uma visita rápida, OK? Tem bastante coisa a se fazer por ali!

10 motivos para visitar Brasília (DF)
Descubra as obras de Oscar Niemeyer em Brasília (DF)

3. Parque das Aves (Foz do Iguaçu, PR)

Dicas de passeios para 12 de outubro: tá a fim de ficar bem pertinho de araras-azuis e tucanos? Então vale a pena conhecer o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu | Crédito: Shutterstock

Tá a fim de ficar bem pertinho de araras-azuis e tucanos? Então vale a pena conhecer o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu | Crédito: Shutterstock

Com mais de mil aves de 150 espécies diferentes, o Parque das Aves é um santuário maravilhoso, que encanta todo mundo. De quebra, fica a poucos metros das Cataratas do Iguaçu, ícone máximo de Foz do Iguaçu. Além de ser um reduto de paz e tranquilidade, algumas aves ficam tão pertinho das pessoas que dá até pra fazer carinho nelas. As crianças vão adorar, até porque o parque promove uma experiência incrível em meio à natureza. Se tiver sorte, talvez consiga até mesmo tirar uma foto com as majestosas araras-azuis, um dos grandes símbolos da biodiversidade brasileira. Nada mau pra um passeio no dia 12 de outubro, não?

Conheça o Parque das Aves, em Foz do Iguaçu

4. Mini Mundo (Gramado, RS)

Dica para curtir o dia 12 de outubro: Minimundo Gramado - Rio Grande do Sul | Crédito: Cesar Cardoso

Fique com a câmera em mãos, porque você vai querer tirar foto de tudo no Mini Mundo, uma das atrações em Gramado, no Rio Grande do Sul | Crédito: Cesar Cardoso

Ricas em detalhes, permita que as crianças se deliciem com as pequenas construções do Mini Mundo. Da Europa à América do Sul, veja réplicas de monumentos de países como Alemanha e Suíça, assim como do Aeroporto de Bariloche, Cordilheira dos Andes, Igreja de São Francisco de Assis de Ouro Preto (MG) e o famoso Museu do Ipiranga, em São Paulo. Quer mais? Pois o pont ainda dispõe de 2,5 mil miniaturas de pessoas e animais e, para coroar, tem até um trenzinho que circula pelo local. Prepare as câmeras, pois você vai querer tirar muitas fotos. E nem tem como ser diferente!

Roteiro por Gramado: o que fazer na cidade em três dias
O que fazer em Gramado (RS): dicas e diferenciais da cidade

5. Museu de Cera (Foz do Iguaçu, PR)

Dicas de passeios para 12 de outubro: que tal tirar selfies com alguns nomes bem icônicos no Brasil, hein? Acima, réplicas de Chino Anysio e Mussum no Museu de Cera de Foz do Iguaçu | Crédito editorial: Junior Braz/Shutterstock.com

Que tal tirar selfies com alguns nomes bem icônicos no Brasil, hein? Acima, réplicas de Chino Anysio e Mussum no Museu de Cera de Foz do Iguaçu | Crédito editorial: Junior Braz/Shutterstock.com

Não é preciso ir ao exterior pra ficar frente a frente com estrelas internacionais, sabia? Isso porque, no Museu de Cera de Foz do Iguaçu, você encontra mais de 70 estátuas em tamanhos reais, representando personalidades como Charlie Chaplin, Barack Obama e até o super-herói Homem-Aranha. Mas não é só isso, não! O lugar também é uma homenagem a grandes nomes nacionais, como é o caso do jogador de futebol Neymar e do humorista Mussum, por exemplo. Vale a visita!

10 motivos para visitar Foz do Iguaçu, no Paraná

6. Parque Lage (Rio de Janeiro, RJ)

Dicas de passeios para 12 de outubro: muito verde, lazer e cenários muito bonitos: conheça o Parque Lage, aos pés do Corcovado, no Rio de Janeiro | Crédito: Shutterstock

Muito verde, lazer e cenários muito bonitos: conheça o Parque Lage, aos pés do Corcovado, no Rio de Janeiro | Crédito: Shutterstock

Localizado aos pés do Corcovado, o Parque Henrique Lage (ou somente Parque Lage) é o lugar ideal para passar um dia em meio à natureza. Tombado como patrimônio histórico e cultural da cidade do Rio de Janeiro, oferece diversos brinquedos para os pequenos, como balanços e escorregas. Para os aventureiros de plantão, uma boa notícia: o parque é dono de algumas trilhas incríveis. A mais procurada, contudo, é a que leva ao Corcovado, passando pela Floresta Nacional da Tijuca.

O que fazer no Rio de Janeiro: principais pontos turísticos
Mercure Rio Boutique Copacabana: dica de hotel no Rio de Janeiro

7. Projeto Tamar – Praia do Forte (Mata de São João, BA)

Projeto Tamar Praia do Forte Bahia Credito editorial Stefano Ember shutterstock 1343357318

As crianças se divertem no Projeto Tamar, em plena Praia do Forte, na Bahia | Crédito editorial: Stefano Ember/Shutterstock.com

Localizado na Praia do Forte, uma das praias mais famosas da Bahia, o Projeto Tamar trabalha em prol da proteção de cinco espécies de tartarugas-marinhas. Lá, você pode conferir de perto esses fantásticos animais, além de entender melhor sobre seus hábitos e a respeito da sua importância para o meio ambiente.

8. Beto Carrero World (Penha, SC)

Dica para curtir o dia 12 de outubro: Beto Carrero World - Penha - Santa Catarina | Crédito editorial: Cristian Aravena Jara/Shutterstock.com

Beto Carrero World – Penha – Santa Catarina | Crédito editorial: Cristian Aravena Jara/Shutterstock.com

O maior parque temático da América Latina é brasileiro e fica em Santa Catarina, bem próximo de Balneário Camboriú. São mais de 50 opções de entretenimento. Entre elas, cabe ressaltar o mundo de Madagascar e a Fire Whipe, montanha-russa radical com cinco loops. O parque ainda conta com um incrível zoológico, lojas temáticas e restaurantes com cardápios caprichados, por exemplo. Portanto, prepare-se para se divertir muito na companhia das crianças neste 12 de outubro!

9. Aquário de São Paulo (São Paulo, SP)

Dica para curtir o dia 12 de outubro: Aquário de São Paulo - São Paulo | Crédito editorial: Junior Braz/Shutterstock.com

Procurando dica de passeio em Sampa pra fazer com as crianças em 12/10/2021? Anote aí: Aquário de São Paulo, na capital paulista | Crédito editorial: Junior Braz/Shutterstock.com

Com cerca de 3 mil animais de 300 espécies diferentes, o Aquário de São Paulo é considerado o maior da América Latina. Está dividido por setores que reproduzem o habitat natural dos bichinhos que moram ali. Contempla desde a floresta brasileira, com jacarés, lagartos, iguanas e serpentes, até o Polo Sul, com os adorados pinguins e um casal de ursos polares. O oceanário dispõe, ainda, de um navio naufragado, tubarões e arraias. É diversão para um dia inteirinho, então reserve boas horas para o passeio, viu?

Conheça os principais cartões-postais de São Paulo
O que fazer e onde se hospedar em São Paulo: dicas para a sua próxima viagem

E você, gostou das nossas sugestões de o que fazer no próximo dia 12 de outubro? Tem outra dica de como aproveitar o Dia das Crianças? Conta pra gente nos comentários! Dessa forma você ajuda outras famílias a se divertir!

Fonte segueviagem.com.br

6 motivos para se casar no Nordeste

Conta pra nós: você pretende transformar seu conto de fadas em realidade? Caso sua resposta seja sim, muito provavelmente você está procurando um local que faça jus à sua imaginação e às suas expectativas, né? Pois nós estamos aqui pra ajudar! Isso porque a gente separou seis motivos que explicam por que vale a pena se casar no Nordeste. Afinal de contas, a região dispõe de paisagens encantadoras, diversificada rede hoteleira, gastronomia reconhecida mundo afora e, acima de tudo, uma alegria contagiante.

Onde passar o Réveillon 2022: dicas de destinos e hotéis pelo Brasil
Para viajar pelo Brasil: veja alguns dos lugares mais bonitos do país

Por que se casar no Nordeste?

1. Praias paradisíacas

Praia de Muro Alto Ipojuca shutterstock 1316932235

Paraíso a perder de vista: se for a Porto de Galinhas, não deixe de conhecer a Praia de Muro Alto | Crédito: Shutterstock

Alagoas, Recife ou Rio Grande do Norte? Ou que tal Bahia, Paraíba ou Ceará? Não, espera, pode ser Maranhão, Piauí e Sergipe também! A verdade é que não importa muito qual desses estados seja o seu escolhido. De uma forma ou de outra, você vai ter como pano de fundo mar cristalino e praias paradisíacas, assim como uma chance enorme de curtir dias e dias ensolarados. Maragogi, por exemplo, não foi apelidada de Caribe Brasileiro à toa. Já pensou dizer o tão aguardado “sim” diante de um céu sem nuvens ou ouvindo o suave barulho das ondas?

Afinal, quais são os estados do Nordeste do Brasil? Números, capitais e curiosidades

2. Tem resorts excelentes 

Por que se casar no Nordeste: a região tem resorts de primeira | Crédito: Shutterstock

Por que se casar no Nordeste: a região tem resorts de primeira | Crédito: Shutterstock

Depois de definir o destino de viagem, o próximo passo é escolher o melhor hotel, aquele que atenda a todos os desejos do casal, certo? Certo! Mas, relaxa, porque isso está longe de ser um problema! A riquíssima rede hoteleira certamente está entre as razões que podem motivar uma pessoa a se casar no Nordeste. Com opções para todos os perfis – bem como para todos os bolsos –, há resorts que apostam todas as suas fichas em destination wedding.

Por que fazer seu casamento em um resort?

Em outras palavras, além de estarem localizados em cenários paradisíacos, ficam encarregados de cuidar de todos os detalhes da cerimônia. Isso significa que são experts em oferecer atendimento personalizado e têm a seu favor especialistas em eventos, os quais assumem a missão de realizar a festa perfeita. Para coroar, muitos contam com estrutura de lazer diferenciada, exibindo um leque bem grande de atividades para adultos e crianças. Ou seja: garantem a diversão de todo mundo, dos noivos e dos convidados.

3. Dias e dias de celebração

Tá a fim de descansar e se divertir muito? Então aposte no Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa, em Mata de São João, na Bahia | Crédito: Arquivo Hotel

Antes de qualquer coisa, em um resort, por exemplo, os pombinhos têm a chance de aproveitar dias e dias de diversão ao lado de amigos e familiares. Ao fechar um pacote e optar por se casar no Nordeste, o casal e seus convidados se hospedam no mesmo local, portanto tudo pode ser feito com tranquilidade e à base de muito conforto. Ah! Isso sem contar o fato de que ninguém vai ter que sair correndo pra lua de mel, né? Afinal, os noivos já estarão em um paraíso ideal para curtir a dois.

12 destinos nacionais mais buscados pelo público LGBT+

4. Clima descontraído e looks despojados

Tá a fim de fugir do típico traje social? Então essa é a escolha certa para você, mesmo porque, em um casório à beira-mar, não faz muito sentido fazer as pessoas usarem salto alto e terno completo, concorda? Essa é a sua chance de variar um pouco e deixar os convidados ainda mais à vontade. Isso, claro, além de garantir fotos superbonitas em um ambiente pra lá de instagramável.

5. Gastronomia dos deuses

A gastronomia é um dos motivos de por que se casar no Nordeste. Antes de qualquer coisa, vale a pena provar o acarajé, um dos pratos baianos mais conhecidos no mundo | Crédito: Shutterstock

A gastronomia é um dos motivos de por que se casar no Nordeste. Antes de qualquer coisa, vale a pena provar o acarajé, um dos pratos baianos mais conhecidos no mundo | Crédito: Shutterstock

Eis uma verdade absoluta: o Nordeste é um prato cheio para os amantes da boa mesa, sendo a região famosa pela variedade de temperos e diversidade dos pratos.

Para os que amam a culinária baiana, por exemplo, o acarajé (bolinho feito com massa de feijão-fradinho, cebola e sal, frito em azeite de dendê) é obrigatório. Ao mesmo tempo, quem se amarra em carne de sol vai encontrar essa iguaria em diversas receitas nordestinas, como baião de dois e escondidinho. De quebra, esses pratos vão muito bem com macaxeira (nome que os nordestinos dão para a mandioca). Definitivamente vale a pena experimentar tudo isso!

6. Alegria e carisma tipicamente nordestinos

Baiana shutterstock 1583353714

Baiana shutterstock 1583353714

Por último e muito importante, não tem como não citar a alegria e o carisma dos nordestinos, marcas registradas da região. Acolhedores por natureza, estão sempre com um sorriso largo nos lábios e dispostos a fazer o(a) viajante se sentir em casa. Pode ter certeza: aqueles que escolherem se casar no Nordeste terão uma celebração animada e vão conseguir sentir a vibe de amor e diversão que emana dos destinos. Viva o axé!

6 dicas para viajar com pessoas com deficiência

E você, já conhece a região ou se sentiu instigado a celebrar o amor em uma das belas cidades nordestinas? Então conta pra gente nos comentários! Ah, e lembre-se: caso você queira dizer “sim” por lá, conte com a ajuda de um(a) agente de viagens e comece a planejar desde já esse momento inesquecível.

Fonte segueviagem.com.br

Arraial d’Ajuda Eco Resort: dica de hotel na região de Porto Seguro

D91EHiBX4AAgZs7

Procurando diversão e conforto na região de Porto Seguro? Então aposte no Arraial d’Ajuda Eco Resort | Crédito: Divulgação

Tá a fim de ir para Porto Seguro, na Bahia, mas ainda não sabe onde se hospedar? Pois aqui vai uma dica sem erro: Arraial d’Ajuda Eco Resort. O nome já entrega tudo, né? Ele está localizado em Arraial d’Ajuda, região que não só é considerada um dos berços da história e da cultura brasileiras, como também se destaca pela beleza cinematográfica, daquelas que quem viu uma vez jamais se esquece. Pé na areia, o resort fica em plena Praia da Ponta do Apaga-Fogo, uma das mais famosas do destino.

Onde passar o Réveillon 2022: dicas de destinos e hotéis pelo Brasil
Afinal, quais são os pontos turísticos de Porto Seguro?

São oito categorias de quartos para escolher: Standard, Standard Family, Especial Vista Rio, Vista Mar Family, Especial Vista Mar, Suíte Familiar, Suíte e Suíte Master. Apesar de haverem pequenas diferenças entre uma e outra, a verdade é que não importa muito qual delas você escolha. Afinal, todas entregam capricho, elegância e a descontração deliciosa que apenas um resort no sul da Bahia pode oferecer. De forma geral, todos os quartos contam com TV a cabo, telefone, secador de cabelo, frigobar, ar-condicionado, fechadura eletrônica, cofre e amenidades.

Exemplo dos quartos do Arraial d'Ajuda Eco Resort: amplos e muito agradáveis | Crédito: Divulgação

Exemplo dos quartos do Arraial d’Ajuda Eco Resort: amplos e muito agradáveis | Crédito: Divulgação

Como é a gastronomia do Arraial d’Ajuda Eco Resort?

Antes de qualquer coisa, vale dizer que o resort opera em regime de meia-pensão flexível. Ou seja: dá pra escolher entre café da manhã + almoço ou jantar. Ao todo, o complexo tem dois bares e dois restaurantes, os quais apresentam releituras ousadas e cativantes de receitas tradicionais.

Para viajar pelo Brasil: veja alguns dos destinos mais bonitos do país

O primeiro deles é o Restaurante Buranhém, que tem ao fundo o rio de mesmo nome e é ideal para quem quer curtir buffets muito fartos de café da manhã, almoço e jantar. Ao mesmo tempo, há também o Restaurante Ponta do Apaga Fogo. Porém, ao contrário do Buranhém, ele é à la carte e exclusivo para adultos. De quebra, descortina uma vista arrebatadora para o oceano e para a cidade de Porto Seguro.

Além deles, a dica é experimentar o bar da piscina e o lobby bar, experts quando o assunto são petiscos e drinks.

Quer mais? Porque também tem acesso ao parque aquático

Arraial dAjuda Eco Resort Divulgacao

As piscinas do Arraial d’Ajuda Eco Resort, de frente para a Praia da Ponta do Apaga-Fogo | Crédito: Divulgação

Só de ter a praia como quintal de casa já seria um baita diferencial, né? Mas o resort oferece muito mais do que isso. Quem se hospeda por ali pode fazer aulas de ioga, tênis e alongamento, assim como curtir piscinas de frente para o mar (incluindo uma de 700 m²), massagens, cinema e perder a noção do tempo nas salas de jogos e de leitura, por exemplo. E as crianças? Tem uma equipe 100% focada no lazer delas também!

Para fechar com chave de ouro, os hóspedes ainda têm acesso gratuito ao parque aquático Arraial d’Ajuda Eco Parque. Não é exagero dizer que ele é uma das atrações mais desejadas da região, já que oferece opções de brinquedos pra todo mundo. O parque costuma abrir de quinta-feira a sábado (e em alguns domingos selecionados) das 10h às 17h. Portanto, não se esqueça de conferir o calendário de funcionamento para evitar surpresas, OK?

Arraial dAjuda Eco Parque Divulgacao

Quer adicionar doses extras de diversão à viagem? Pois os hóspedes têm acesso ao Arraial d’Ajuda Eco Parque | Crédito: Divulgação

Por que visitar Trancoso, na Bahia
Onde ir na Bahia: descubra Ilhéus, Itacaré e Maraú

E aí, o que você achou do Arraial d’Ajuda Eco Resort? Curtiu, né? Então que tal procurar um(a) agente de viagens e fazer do resort o seu próximo destino de férias? Isso porque, ao contar com a ajuda de um(a) profissional, a sua viagem automaticamente fica mais segura. E não tem nada melhor do que se divertir sem preocupações, certo? 🙂 Depois volte aqui pra contar pra gente como foi a sua trip!

Fonte segueviagem.com.br

Fernando de Noronha vai exigir comprovante de vacina em outubro

Fernando de Noronha Pernambuco shutterstock 1048810472

Tá a fim de ir pra Fernando de Noronha? Pois o destino vai exigir carteira de vacinação a partir de outubro | Crédito: Shutterstock

Com 100% da população adulta já vacinada com duas doses contra a COVID-19, Fernando de Noronha entra em uma nova fase de flexibilização. Isso porque, a partir de 01/10/2021, o destino vai estabelecer um novo protocolo para a entrada de visitantes na ilha.

Agora uma das exigências é a carteira de vacinação digital com as duas doses da vacina, sendo que a última dose deve ter mais de 21 dias de aplicação. Por outro lado, quem tomou uma dose só terá de apresentar a carteira digital e um dos seguintes exames: teste RT-PCR negativo, feito até 48h antes do embarque, ou resultado reagente do exame IgG por sorologia ou do exame de anticorpos neutralizantes. Esses dois últimos devem ter sido feitos em laboratório.

A carteira digital de vacinação pode ser obtida por meio dos portais Conecte SUS, Conecta Recife ou Passe Verde.

Afinal, como obter o certificado de vacinação pelo Conecte SUS?
7 motivos para visitar Fernando de Noronha

Crianças de até seis anos não precisam dos testes para COVID-19. Já as de sete a 11 anos devem apresentar RT-PCR com resultado negativo, sempre respeitando o período máximo de 48h antes do embarque. Assim como com os adultos, vale também o resultado reagente do exame IgG por sorologia, desde que feito em laboratório. Pessoas entre 12 e 17 anos que não tomaram a vacina igualmente têm de levar os testes.

O exame de saída, realizado em 30% dos passageiros de cada voo e exigido pelo protocolo atual , não terá mais de ser realizado após essa mudança. A partir de 01/12/2021 só a carteira de vacinação com as duas doses aplicadas vai ser aceita.

“Após a imunização em massa na ilha, atingimos 100% da população adulta vacinada com as duas doses. Nós estamos em uma situação avançada de controle da pandemia em relação ao restante do país, mas continuamos vigilantes, porque a ilha está aberta e recebendo turistas de várias partes do mundo. Esse é um passo importante, que pode garantir uma maior flexibilização no futuro, inclusive para confirmação do Réveillon na ilha o mais breve possível”, diz o administrador-geral do destino Guilherme Rocha.

Onde passar o Réveillon 2022: dicas de hotéis e destinos pelo Brasil

Protocolo atual em Fernando de Noronha

Fernando de Noronha Pernambuco shutterstock 179219945

Preste atenção às mudanças nos protocolos, porque Fernando de Noronha vai passar a exigir carteira de vacinação | Crédito: Shutterstock

O protocolo em vigor no momento exige para todos os visitantes o teste RT-PCR, feito com 48h de antecedência da viagem ou menos. Quem já teve COVID-19 pode apresentar o mesmo teste com o resultado positivo. Porém, ele deve ter sido feito entre 20 e 90 dias antes do embarque. Além disso, também vale o exame reagente de IgG por sorologia (de sangue), feito no máximo 90 dias antes da viagem.

Veja fotos de Fernando de Noronha (PE), destino com beleza de sobra

Em setembro, o destino chegou a zerar os casos de coronavírus pela quinta vez, a segunda em 2021. Hoje, há apenas três pacientes em quarentena. Noronha tem ao todo 756 registros da doença, sendo 674 no arquipélago e 82 casos importados. Desse total, 748 pessoas se recuperaram e cinco foram a óbito.

Fonte: Panrotas

Fonte segueviagem.com.br

O que fazer no Rio de Janeiro com chuva: 7 dicas de lugares para conhecer

shutterstock 441321106

Foi pra Cidade Maravilhosa e o tempo fechou? Não encana, porque há muito o que fazer no Rio de Janeiro com chuva | Crédito: Shutterstock

É muito comum associarmos o Rio de Janeiro aos dias lindos e ensolarados que, nas palavras dos próprios cariocas, são os dias que “dão praia”. Mas, como nem todos os dias do ano vão ser de sol e verão, é muito importante saber o que fazer no Rio em dias nublados e de chuva pra não dar a viagem como perdida.

E se chover? é, inclusive, o nome de um passeio no Rio que visa explorar todas as possibilidades da cidade em dias que as famosas praias ou atrações abertas não estejam em condições de receber visitantes.

O óbvio para um dia assim são passeios indoor (ou seja, em lugares fechados). Pra te dar uma força com isso, separamos algumas opções que não necessariamente precisam ser feitas nessa ordem, nem muito menos no mesmo dia. Bora lá!

O que fazer no Rio de Janeiro: principais pontos turísticos
Conheça o bairro de Santa Teresa, no Rio: o que fazer e onde se hospedar

7 dicas de o que fazer no Rio de Janeiro com chuva

1. Real Gabinete Português de Leitura

Real Gabinete Portugues de Leitura Rio de Janeiro Credito editorial Nido Huebl shutterstock 1579039840

Prepare-se, porque o Real Gabinete Português de Leitura está entre as livrarias mais bonitas do mundo | Rio de Janeiro | Crédito editorial: Nido Huebl/Shutterstock.com

Situada na região do centro do Rio, essa atração é literalmente uma das que quem não conhece jamais diria que faz parte da cidade. Trata-se de uma livraria da época dos portugueses que contém um vasto acervo de livros expostos em estantes altíssimas e cuja decoração faz lembrar um palácio. Esse lugar certamente vai surpreender com a sua imponência e beleza qualquer um que o visitar.

6 destinos nacionais para quem ama literatura

2. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB RJ)

Credito editorial Cesar Lima shutterstock 1806510697

Na foto o dia está ensolarado, mas o interior do CCBB RJ é ótimo para dias de chuva | Rio de Janeiro | Crédito editorial: Cesar Lima/ Shutterstock.com

Um dos centros culturais mais importantes do Brasil é o CCBB do Rio, que também fica no centro, em frente à Igreja da Candelária. Lá você encontra um acervo de arte e mais algumas exposições temporárias, assim como um teatro, uma biblioteca e um café.

Às terças-feiras ele fica fechado, portanto é importante se atentar a isso no seu roteiro, viu? No restante dos dias, abre das 9h às 19h.

Sobre os valores de entrada para as exposições, CCBB Educativo, Ideias e eventos na área externa: entrada gratuita. Cinema: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Teatro e música: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada).

3. Museu de Arte do Rio (MAR)

shutterstock 1196005645

Antes de qualquer coisa, o Museu de Arte do Rio, na Cidade Maravilhosa, preserva a cultura e a memória da região (além de ter uma linda fachada, diga-se de passagem) | Crédito: Shutterstock

Um museu focado em preservar a cultura e a memória do Rio de Janeiro. Você encontra no MAR um acervo muito vasto e inúmeras exposições e intervenções temporárias que fazem toda visita ser diferenciada.

Quer mais? Pois no topo do MAR há um café (ainda fechado devido à pandemia) com uma vista incrível para a Baía de Guanabara.

O MAR fica na Praça Mauá, e o acesso é o mesmo para o Boulevard Olímpico, também no centro do Rio. O horário de funcionamento é de quinta a domingo, das 11h às 18h.

Anote aí os valores de entrada: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

4. Museu do Amanhã 

Credito editorial Nido Huebl shutterstock 1246232305

Anote aí mais uma dica de o que fazer no Rio de Janeiro com chuva: Museu do Amanhã | Crédito editorial: Nido Huebl/Shutterstock.com

Localizado no Boulevard Olímpico (Praça Mauá), este museu foi inaugurado em 2015 para os Jogos Olímpicos do Rio. Hoje, figura como uma das melhores opções de o que fazer no Rio de Janeiro com chuva.

Para viajar pelo Brasil: veja alguns dos destinos mais bonitos do país

Ele é um espetáculo já do lado de fora, então reserve um tempo para admirar a sua estrutura – e para fazer muitas fotos, claro, mesmo em dias de tempo fechado! Em linhas gerais, ele promove uma imersão de consciência nos visitantes, fazendo com que todo mundo pense nos impactos que as atitudes para com o planeja ontem e hoje vão refletir no amanhã.

Os valores de entrada ao Museu do Amanhã são R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada), com a possibilidade de algumas gratuidades descritas no site do museu. Além disso, ele funciona de quinta a domingo, das 10h às 16h.

5. Confeitaria Colombo

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Credito editorial Bernard Barroso shutterstock 1376484503

O interior da famosa Confeitaria Colombo, um dos ícones do Rio de Janeiro | Crédito editorial: Bernard Barroso/Shutterstock.com

Eis a famosa e tradicional confeitaria, que respeita divinamente a decoração da época colonial e adiciona requinte e sofisticação. A dica é escolher entre as duas mais famosas do destino, que se encontram no Forte de Copacabana e no centro da cidade.

Embora valha a pena conhecer as duas, a do centro é a mais bonita. Sendo assim, aos finais de semana e feriados pode chegar até mesmo a formar filas para entrar.

Em matéria de experiência, você escolhe se come no café da Colombo ou no restaurante, onde servem as refeições. Para ambos, desde o início da pandemia, não é possível fazer reservas. Portanto, pensar que em um dia de chuva dificilmente vai ter gente na porta fazendo fila já conta muitos pontos a favor, né?

6. Casa Cavé

Outra opção para comer também no centro. A Casa Cavé fica perto da Colombo, mas não segue o estilo português e, sim, o francês. A confeitaria apresenta grande variedade de doces, onde a predominância e a especialidade são os à base de ovos.

Apesar de o espaço ser menor que o da Confeitaria Colombo, não se engane, pois ele é tão charmoso e acolhedor quanto. Ao mesmo tempo, também dispensa reservas.

7. Catedral Metropolitana 

Catedral Metropolitana Rio de Janeiro shutterstock 261714326

Se amarra em fotos? Então você vai adorar a Catedral Metropolitana do Rio de Janeiro | Crédito: Shutterstock

Uma catedral que segue um estilo arquitetônico um tanto peculiar para se construir igrejas. Por conta disso, muita gente que não a conhece passa na frente e pensa que se trata de um prédio empresarial ou um monumento, por exemplo.

Onde passar o Réveillon 2022: dicas de destinos e hotéis pelo Brasil

Isso porque essa catedral foi projetada tendo como inspiração o design das pirâmides Maia, no mesmo estilo que Chichén Itzá, no México. Esse detalhe faz com que ela seja visitada não só por religiosos, mas por qualquer um que queira entender como aquela pirâmide pode ser uma igreja católica.

E aí, quer ir para o Rio de Janeiro?

Rio de Janeiro shutterstock 1040298979

Tá a fim de ir para o Rio de Janeiro? Pois sempre há o que fazer por ali, faça sol, faça chuva | Crédito: Shutterstock

Além da Cidade Maravilhosa: para onde ir no estado do Rio de Janeiro
Praias do Rio de Janeiro: um giro pelas estrelas da zona Sul

Gostou do passeio até aqui? Então saiba que as dicas de o que fazer no Rio de Janeiro em dias de chuva não se restringem a museus, igrejas e confeitarias, não! A cidade dispõe de vários shoppings e bares fechados por toda a zona Sul que vão garantir que a chuva seja só um detalhe. Em outras palavras, se o céu ficar nublado e não der pra aproveitar a praia, não precisa encanar, porque você sempre vai ter muita coisa legal pra fazer.

Ah, e aqui vai mais uma dica: se for viajar para o Rio em breve, consulte um(a) agente de viagens. Dessa forma a sua trip ganha segurança e tranquilidade e você pode curtir a Cidade Maravilhosa do melhor jeito de todos: despreocupadamente 😉

Fonte segueviagem.com.br

Melhores lugares para visitar no Paraná: dicas de atrações em Foz do Iguaçu, Curitiba e mais

Salto Sao Joao Prudentopolis Parana shutterstock 1630729825

Melhores lugares para visitar no Paraná: vista aérea do Salto São João, em Prudentópolis | Crédito: Shutterstock

*Post publicado originalmente em 13/05/2020, mas atualizado em 16/09/2021*

Depois desse longo período em quarentena, qual será a sua pedida para a próxima viagem: aventura, lazer, ecoturismo, cultura ou gastronomia? Bom, não importa muito qual seja a sua escolha, porque o estado do Paraná tem tudo isso e muito mais para oferecer.

Dicas de viagem para praticar esportes: 12 destinos no Brasil
Onde passar o Réveillon 2022: dicas de destinos e hotéis pelo Brasil

A fim de provar pra você que estamos falando a verdade, a gente te convida a pegar uma carona neste post e a conhecer alguns dos melhores lugares para visitar no Paraná. Topa embarcar com a gente? Então vamos lá!

7 dos melhores lugares para visitar no Paraná

1. Foz do Iguaçu

Foz do Iguacu Parana shutterstock 609486452

A beleza sem igual das Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu, no Paraná | Crédito: Shutterstock

Na tríplice fronteira entre Argentina, Brasil e Paraguai, Foz do Iguaçu é a casa de um importante Patrimônio Histórico da Humanidade, as Cataratas do Iguaçu. Porém, além desse incrível fenômeno natural, a cidade reserva muitas surpresas. Isso porque quem vai pra Foz tem a chance de conhecer o templo budista às margens do Rio Paraná, o Parque das Aves (que abriga mais de 131 espécies diferentes), e a Usina de Itaipu, responsável por 17% da energia usada no Brasil. Prepare a câmera, viu? É impossível não voltar pra casa com centenas de fotos diferentes da região.

10 motivos para visitar Foz do Iguaçu, no Paraná

2. Curitiba, a capital do Paraná

Jardim Botanico Curitiba Parana shutterstock 609505859

A fachada do Jardim Botânico, ícone de Curitiba | Crédito: Shutterstock

Capital do estado, Curitiba é supermoderna e organizada. Não existe nenhuma lista de lugares para visitar no Paraná que não conte com ela. Quer saber o que fazer por lá? Essa é fácil de responder! Anote aí: um tour pelo Museu Oscar Niemeyer, também conhecido como “Museu do Olho”; passear pelo Jardim Botânico e conhecer a imponente estufa de vidro no Palácio de Cristal de Londres; fotografar a Ópera de Arame; e, claro, saborear a extensa lista de opções gastronômicas existentes no Mercado Municipal. Caso goste de edificações mais antigas, um pulinho até o Centro Histórico promete ser inesquecível. Tem bastante coisa para explorar por ali, portanto reserve um tempinho para apreciar a cidade, OK?

Curitiba: 5 lugares para conhecer na capital do Paraná

3. Tibagi

Melhores lugares para visitar no Paraná: Cânion Guartelá - Tibagi - Paraná | Crédito: Shutterstock

Prepare o coração, porque o Cânion Guartelá, em Tibagi, descortina uma vista linda | Crédito: Shutterstock

Trilhas e cachoeiras ou prédios históricos e museus? A resposta para essa pergunta é outra pergunta: por que não tudo isso? Cidade dos Campos Gerais, Tibagi é o destino certo para quem gosta de aventura e história, já que guarda construções da época do desbravamento do Paraná, assim como uma série de belezas naturais. Esse é o caso, por exemplo, da Cachoeira da Ponte de Pedra e do Cânion Guartelá, lotado de vales profundos, inscrições rupestres, quedas d’água e corredeiras.

4. Ribeirão Claro

Melhores lugares para visitar no Paraná: Morro do Gavião - Ribeirão Claro - Paraná | Crédito: Divulgação Prefeitura

Morro do Gavião – Ribeirão Claro – Paraná | Crédito: Divulgação Prefeitura

Na divisa de São Paulo com o Paraná, esta pequena cidade no Norte Pioneiro é o sinônimo perfeito para espírito aventureiro. Exibindo uma natureza deslumbrante e inúmeros passeios radicais, não deixe de fazer uma trilha até o topo do Morro do Gavião para conferir sua vista panorâmica, que parece pintada à mão. Ou seja: mantenha o celular ou a câmera em mãos! Além disso, a Gruta da Água Virtuosa e as cascatas do Gummy, Véu da Noiva e do Ruvina vão garantir banhos refrescantes e fotos dignas de porta-retratos.

5. Ponta Grossa

Melhores lugares para visitar no Paraná: Parque Estadual de Vila Velha - Ponta Grossa - Paraná | Crédito: Shutterstock

Parque Estadual de Vila Velha – Ponta Grossa – Paraná | Crédito: Shutterstock

A  pouco menos de 100 km de Curitiba – mais ou menos 1h de carro -, Ponta Grossa conta com um parque com mais de 3 mil hectares, o Parque Vila Velha. O point é sinônimo de aventura e contato com a natureza, oferecendo mil e um atrativos para os visitantes. Pra citar alguns, o lugar guarda arenitos de diversas formas, cavernas, furnas de mais de 50 metros de altura e a estonteante Lagoa Dourada. Vale a pena visitar!

6. Prudentópolis

Prudentópolis - Paraná | Crédito: Shutterstock

Prudentópolis – Paraná | Crédito: Shutterstock

Pedacinho da Ucrânia no estado do Paraná, Prudentópolis soma mais de 100 cachoeiras em sua região, sendo que algumas contam com mais de 100 metros de altura. Este fato, inclusive, faz com que a cidade seja reconhecida como a “terra das cachoeiras gigantes”. Quer saber uma que é parada obrigatória? Pois guarde bem este nome: Salto de São Francisco. Ela é uma das maiores quedas d’água no sul do Brasil, com 196 metros de altura. Incrível, não?

5 cachoeiras imperdíveis pelo Brasil

7. Ilha do Mel

Ilha do Mel Parana shutterstock 1847563177

A vista deslumbrante da Ilha do Mel, um dos melhores destinos para visitar no Paraná | Crédito: Shutterstock

Terminamos a nossa lista com ela que, definitivamente, merece estar entre os melhores lugares para visitar no Paraná: a Ilha do Mel. Até porque a região é dona de lindas praias e belezas naturais capazes de deixar qualquer um de boca aberta. Queridinha pelos casais e por aqueles que buscam um lugar para recarregar as energias, a ilha é facilmente explorada a pé. Aproveite, então, para caminhar pelas trilhas ecológicas, conhecer a Capela de São Francisco, admirar a praia através da Gruta das Encantadas e conferir a vista do Farol das Conchas. Em outras palavras, prepare-se para ser surpreendido(a) pelo destino.

O que fazer e onde se hospedar no Sul do Brasil: dicas em Curitiba, Foz e Porto Alegre
Afinal, por que contar com um(a) agente de viagens? Veja 13 motivos

E você, conhece essas cidades ou pretende se aventurar pelo estado em um futuro próximo? Conta pra gente nos comentários, pois assim você ajuda (e inspira!) outros viajantes. 🙂

Ah, e não se esqueça: se for viajar, consulte um(a) agente de viagens. Dessa forma você garante um passeio tranquilo do comecinho ao fim.

Fonte segueviagem.com.br