Mariana quer correr 5k

De acordo com a personal trainer Marina Denadai, seis meses são suficientes para um aspirante a corredor, sem qualquer experiência, completar uma prova de cinco quilômetros.

Ela ainda afirma que o ideal é iniciar os treinos com trotes para que cada pessoa conheça o próprio limite: “Não adianta começar se matando”.

Denadai ainda aconselha ao corredor iniciante testar diferentes períodos do dia para saber em qual deles o rendimento é melhor.

A personal adverte ainda que, sem a prática de musculação, a corrida pode provocar lesões a longo prazo. Segundo ela, o ideal é intercalar os treinos de corrida com os de fortalecimento. “Dessa forma você não sai do ritmo e não cansa tanto o corpo”, afirma.

Sob a orientação da personal trainer, as jornalistas Mariana Rosário e Muriel Porfíro — inexperientes em corridas — decidiram iniciar um treinamento e têm o desafio de completar um prova de 5k em até seis meses.

Saiba mais sobre os primeiros passos de Mariana e Muriel na corrida neste episódio do podcast Enquanto Você Treina:

https://veja.abril.com.br/wp-content/uploads/2019/05/epi08-edit-03.mp3

Gustavo Victor: 120 quilos a menos sem cirurgia

Emagrecer de forma saudável não é fácil. Muitos recorrem a procedimentos cirúrgicos ou a medicamentos. Foi a primeira ideia de Gustavo Vitor, um professor de inglês que aos 20 anos pesava 204 quilos.

Ao procurar um médico em busca de uma cirurgia bariátrica, Gustavo descobriu que precisaria perder 15 quilos para fazer o procedimento. O professor procurou um nutricionista e, com o auxílio de medicamentos, emagreceu 20 quilos em um mês. Percebeu, então, que poderia perder peso sem ir para a mesa de cirurgia e aboliu os remédios.

Gustavo emagreceu 80 quilos em um ano de dietas e atividades físicas. Hoje, com 120 quilos a menos, ele é corredor, aspirante a maratonista e fala sobre seu novo estilo de vida nas redes sociais, onde reúne 147.000 seguidores apenas no Instagram.

Para saber mais sobre essa história e entender as dificuldades e estratégias de Gustavo Victor, ouça o primeiro episódio do podcast Enquanto Você Treina

https://veja.abril.com.br/wp-content/uploads/2019/04/gustavo-victor-120-quilos-a-menos-sem-cirurgia.mp3

Globo promove ‘corrida com as estrelas’ em seus estúdios

Por dentro do 'Projac'

Por dentro do ‘Projac’

A Globo vai abrir pela primeira vez seus estúdios no Rio de Janeiro para um tour do público.

No dia 24 de julho, a emissora vai promover uma corrida de cinco quilômetros dentro das instalações em Jacarepaguá.

Comandados por estrelas da casa, os corredores passarão por estúdios de programas e cidades cenográficas de novelas, acervo de figurinos e galpão de efeitos especiais.

A corrida virou balada

Muitas luzes coloridas, fumaça, DJ. À primeira vista, parece ser uma balada como outra qualquer. Mas o que dizer do invariável figurino tênis, short e camiseta? E das bandejas onde só há água e, com um pouco de sorte, isotônico? Cardápio: barrinha de cereais, banana, maçã. Bem-­vindo à reunião de uma tribo que une o útil ao agradável e embala a toda na onda das corridas de rua noturnas. O exercício é para valer, com percursos de 5 ou 10 quilômetros, mas, diferentemente da malhação tradicional, sempre começa e acaba em festa. O crescente entusiasmo dos brasileiros pelas corridas sob a luz da Lua tem a ver com o conhecido pendor humano para a novidade. Como o Brasil já é considerado há pelo menos uma década uma nação de corredores de rua — com 4,5 milhões de praticantes, a modalidade só perde para o futebol —, essa turma vive em busca de variedade. E a resposta do mercado veio com o “corujão”. “A gente foge do sol e ao mesmo tempo se diverte”, diz a enfermeira Anier Siqueira, 26 anos, contando os minutos para a travessia Up Night, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Detalhe: o visual esportivo com profusão de cores, comum nessas pistas, se adapta à dupla função.

As corridas-balada vêm se disseminando por todo o país, promovidas por empresas que detectaram nelas um bom negócio. Para se ter uma noção de seu vigor, do início dos anos 2000 para cá os trajetos noturnos se multiplicaram quase vinte vezes. Estima-se que, a cada três desses eventos de rua, um aconteça à noite. A engrenagem para pôr tudo de pé envolve os mesmos desafios diurnos — autorização para fechar vias, busca de patrocinadores — e mais alguns. O pioneiro Night Run, que apareceu acanhado em São Paulo, em 2006, hoje realiza corridas noite adentro em nove cidades. “Trazemos canetas de neon para o pessoal colorir o rosto e sair bem na foto, o que, aliás, é essencial, pois o nosso público adora uma selfie”, entrega Guilherme Accursio, da Night Run.

TRÉGUA – Anier (à dir.) e Thaiane Rodrigues: mantendo a forma e fazendo social Andre Valentim/.

Há sempre um palco animado — no cardápio, de música eletrônica a rock e funk. A balada fit promovida pela carioca Corre Eventos tem até tema. Um deles, “O cupido”, falou direto a um grupo que está lá para fazer amigos, conhecer pessoas e, por que não?, dar uma corridinha. Cores distinguiam o estado civil do atleta: verde (solteiro), amarelo (enrolado), vermelho (comprometido). “Conseguimos reunir 2 000 corredores”, calcula Simone Laeto, 47 anos, que deixou o trabalho em agências de publicidade para investir no profícuo mercado de corridas e cada vez mais se dedica aos notívagos, que desembolsam uma média de 100 reais pelo pacote.

Pergunta que não quer calar: do ponto de vista estritamente fisiológico, correr à noite oferece alguma vantagem? Sim, concordam os especialistas. “O gasto calórico é igual, mas correr longe do sol e sob menos calor é melhor porque o corpo perde menos água, cansa menos, e a pessoa tende a estender o tempo da atividade”, explica o ortopedista Sérgio Maurício. Mas a tribo do turno coruja (da concentração, onde a festinha se inicia, ao fim da balada, passam-se cerca de quatro horas, tudo terminando por volta das 10 da noite) deve ficar atenta a certos cuidados com a saúde. Eles vão da alimentação ao alongamento, que precisam se adaptar ao horário mais adiantado — e são, em certos aspectos, distintos daqueles indicados para quem se exercita ao longo do dia (veja o quadro).

– ./.

Nessas festas, bebidas alcoólicas são quase tão raras quanto maquiagem (quem vai se arriscar a ver a sombra deslizar suor abaixo?), mas às vezes o corredor-baladeiro se permite uma dose aqui, outra ali, embora elas não constem no menu oficial. Como as corridas são ao ar livre, em praças, praias e parques, passa um ambulante vendendo cerveja e a tentação pode falar mais alto. A faixa etária local gira em torno de 25, 30 anos, muita gente vai em grupo e, sim, esbanja energia para dançar. Dito assim, parece que sobra alegria e falta foco nas pistas. Errado. A maioria leva a sério o momento da corrida. Seus adeptos estão assim mantendo viva uma modalidade primeiro praticada por trabalhadores ingleses no século XVII, que teve como marco histórico a primeira maratona olímpica, de 1896, em Atenas. Foi em 1968, porém, que o médico americano Kenneth Cooper popularizou o esporte ao descrever seus benefícios no célebre livro Aerobics: músculos fortalecidos, sistema cardiorrespiratório em pleno funcionamento, pressão arterial reduzida. Mister Cooper só não poderia prever um acréscimo que trouxe um novo ganho à corrida: a diversão.

Publicado em VEJA de 30 de outubro de 2019, edição nº 2658

Brasileiro é campeão do Pan-Americano de Cross Country

Campeonato Pan-Americano de Cross Country
Foto: Reprodução site da CBAt

No último sábado (29), o brasileiro Johnatas Cruz, de Guarulhos (SP), venceu os 10K adulto no Campeonato Pan-Americano de Cross Country. A prova aconteceu em um campo de golfe em Langford, no Canadá.

Leia mais  + Homem de 62 anos fica 8h na posição de prancha + Confira os destaques dos lançamentos do mês na corrida + Coronavírus: eventos esportivos podem ser cancelados

Johnatas, de 29 anos, é mineiro mas mora em São Paulo, onde trabalha como gari. Ele terminou a prova em 32m05 e protagonizou uma chegada emocionante, disputada até o último segundo do percurso. Isso porque o norte-americano Anthony Rotich fez o mesmo tempo do brasileiro, mas ficou em segundo lugar. Em terceiro ficou o peruano Paul Ramirez, com 33m11.

Em uma entrevista ao portal R7, ele disse estar emocionado com a conquista. “Esse é o melhor resultado da minha carreira. Tenho apenas quatro anos como atleta e já tinha ganhado medalhas de prata na Copa Brasil de Cross Country e no Troféu Brasil”, afirmou.

Agora, ele volta ao Brasil com novos objetivos. “Vou voltar e conversar com meu treinador, mas a princípio devo disputar os 5.000 e os 10.000 metros no Troféu Brasil”, afirmou para o portal.

Mais sobre o Campeonato Pan-Americano de Cross Country

O campeão da Copa Brasil de Cross Country Daniel Ferreira do Nascimento, de São Paulo, terminou a mesma corrida que Johnatas participou em oitavo lugar (33m43). Já o mineiro Gilberto Lopes ficou em décimo, com 34m04.

Nos 10km feminino, o Brasil teve três representantes. Amanda Aparecida de Oliveira foi a 13ª colocada nos 10km, com 39m35. Tatiane Raquel da Silva terminou na 22ª colocação, com 42m10, seguida por Graziele Zarri, em 23º lugar, com 44m42.

Já na categoria sub-20, o campeão foi o americano Corey Corgas, com 27m15. O brasileiro Lucas Pinho Leite ficou em 22º lugar, com 29m57 nos 8km, enquanto Eduardo Bandeira Baltazar terminou em 24º, com 30m26. A prova feminina foi vencida pela americana Brooke Rauber, com 23m12. Mirelle Leite da Silva foi a oitava colocada, com 24m28 nos 6km. Núbia de Oliveira Silva terminou em nono, com 24m33, enquanto Gabriela Tardivo foi a 17ª, com 25m04.

Fonte runnersworld.com.br

Homem de 62 anos fica 8h na posição de prancha

Exercício prancha
Foto: Shutterstock

Por quanto tempo você consegue ficar na posição do exercício prancha? Um minuto? Dois? Que tal 8 horas, 15 minutos e 15 segundos? Foi o que George Hood fez recentemente em Chicago. Ele estabeleceu o recorde The Longest Male Abdominal Plank, de acordo com o Guinness World Records.

Leia mais  + Mulher fica mais de 4 horas na posição de prancha
+ Saiba quanto tempo você precisa ficar na posição de prancha para ter resultados
+ Como fazer a prancha perfeitamente e suas variações

O ex-fuzileiro naval dos Estados Unidos, de 62 anos, superou o recorde anterior de 8 horas e 1 minuto, estabelecido por Mao Weidong, na China, em 2016.

Definir o recorde não foi fácil. George Hood disse que fez, ao todo, fez 2100 horas de prancha para sua preparação. Depois do feito, ele anunciou sua aposentadoria das tentativas de quebrar recordes.

Homem quebra recorde na posição do exercício prancha

O exercício prancha é um movimento funcional e muito popular entre os corredores. Ele melhora a força e a estabilidade do core. No entanto, geralmente é feito por minutos, e não horas.

Em uma entrevista à BBC sobre seu segredo por trás do sucesso, George disse: “Eu tento não olhar para o relógio. É uma arte, e um conjunto de habilidades que eu tive que dominar ao longo dos anos.”

Para manter a motivação, George colocou rock durante o desafio. “Quando eu era criança, eu era fascinado pelo rock and roll”, disse ele à BBC. “Sempre desejei ser uma estrela do rock. Posso garantir, por essas 8 horas, 15 minutos e 15 segundos, eu era a estrela do rock.”

Fonte runnersworld.com.br

Confira os destaques dos lançamentos do mês na corrida

Foto: Suhtterstock

Corredores são antenados. Estão sempre a par das últimas novidades a respeito de produtos, vestuários e até suplementos para deixar o treino o mais confortável possível. Pensando nisso, a Runner’s World Brasil agora vai entrar na onda e fazer matérias com os lançamentos do mês no mundo da corrida e alta performance!

Leia mais + Coronavírus: eventos esportivos podem ser cancelados
+ 22 corridas femininas em 2020
 +Como é o corredor brasileiro? Pesquisa histórica responde

As inovações serão postadas no fim de cada mês. Sentiu falta de alguma coisa? Entre em contato conosco pelo Instagram (@rwbrasil)!

Lançamentos do mês de fevereiro: tênis

1Under Armour, Infinite 2

Lançamentos do mês de fevereiro

Foto: Divulgação Under Armour

Tecnologia UA HOVR, com retorno de energia que ajuda a eliminar o impacto. Malha de compressão Energy Web. E com Record Sensor, que rastreia, analisa e armazena as medições da corrida, e você vai saber exatamente o que fazer para melhorar. Custa R$899. Estará disponível para compra a partir de 10 de março.

2Olympikus, Pride 2 S.E.

Lançamentos do mês de fevereiro

Foto: Divulgação Olympikus

Pride 2, um dos tênis de running da Olympikus, está de cara nova. Mas a tecnologia continua garantida com todos os benefícios que esse modelo já oferece. O modelo exclusivo conta com tecido de dupla camada bicolor com tecnologia Oxibreath 2.0, composto por dois materiais que formam uma única trama. Garante maior ajuste, respirabilidade e flexibilidade. Biqueira sem costura feita em material ultramacio para evitar atrito, e design aprimorado no calcanhar para garantir mais estabilidade nos treinos. Solado com Elevate Pro, tecnologia para máxima absorção de impacto e maior impulsão, e drop de 10 mm para uma pisada mais correta e natural durante a corrida. Custa R$249,90. Chega às lojas na primeira semana de março. 

3Reebok, HIIT TR

Lançamentos do mês de fevereiro

Foto: Divulgação Reebok

Na campanha estrelada por Isis Valverde e Nanda Costa, a Reebok apresenta o novo HIIT TR – criado exclusivamente para proporcionar movimentos mais dinâmicos e eficientes em treinos funcionais. O Reebok HIIT TR oferece benefícios para adeptos de funcional que não podem ser encontrados em um tênis comum de corrida. Além do suporte completo durante práticas de agachamento, levantamento, corridas, saltos, flexões, ondulações ou estabilização, o modelo proporciona movimentos multidirecionais com ainda mais segurança, aderência, conforto, estabilidade, retorno de energia e durabilidade. Custa R$449,90. Compre aqui.

4Vert e Rick Owens

Lançamentos do mês de fevereiro

Foto: Divulgação VERT

A marca lançou modelos novos de escalada (foto de cima, custa R$790) e para corrida (como a foto de baixo, que custa R$890). Compre aqui.

Lançamentos do mês de fevereiro
Foto: Divulgação VERT

Lançamentos do mês de fevereiro: roupas

6New Era, Twenty Simple Signature Fluor

Lançamentos do mês de fevereiro

Foto: Divulgação New Era

O lançamento da New Era para o carnaval está disponível em três cores: laranja, verde e rosa. Proteja-se do sol nos treinos com muito estilo. Custam R$149,90 cada. Compre aqui.

7Nike Eyewear

Nike Eyewear

Foto: Divulgação Marchon

Linha verão da marca para todos os estilos. Compre e veja todos os outros produtos da linha aqui. Este modelo abaixo custa R$700.

8Mormaii Óculos

Custa R$299,99. Foto: Divulgação Mormaii Óculos

A Família Nalu, como ficou conhecida após registrar suas viagens e experiências culturais mundo afora no programa ‘Nalu pelo Mundo’, assina uma coleção exclusiva de óculos de sol com três modelos. Carregando o lifestyle de Pato, Fabi e Bela, as peças trazem personalidade, traços especiais e marcantes, além de lentes máscaras que seguem as características da moda mundial. Confeccionada pela JR Adamver, licenciada da Mormaii Óculos, a coleção da Família Nalu conta com lentes solares com 100% de proteção UVA e UVB. Compre aqui. Os preços estão nas legendas de cada produto. 

Custa R$299. Foto: Divulgação Mormaii Óculos
Custa R$299. Foto: Divulgação Mormaii Óculos

Fonte runnersworld.com.br

Suplementos de eletrólitos não são tão eficientes assim

Estudo com suplementos de eletrólitos
Foto: Shutterstock

Corredores de resistência, tomem nota: não dá para confiar totalmente nos suplementos e bebidas esportivas de eletrólitos para manter seus níveis de sais minerais equilibrados — bem como prevenir problemas durante e após os treinos cansativos. Pelo menos foi o que concluiu um estudo recente da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Leia mais  + Como reduzir seu impacto ambiental como corredor
+ Exercício em jejum pode emagrecer, diz estudo
+ Combustíveis para a maratona: 6 opções perfeitas

Pesquisadores avaliaram 266 atletas que participaram da RacingThePlanet — uma ultramaratona de 248 quilômetros e sete dias com percursos em terrenos acidentados ao redor do mundo. Grant Lipman, principal autor do estudo, disse à CNN Health que os resultados são aplicáveis ​​a outros esportes.

O artigo foi publicado na última terça-feira (25) no Clinical Journal of Sports Medicine. E focou em estudar a hipernatremia, um fenômeno que ocorre quando os níveis de sódio estão muito altos no corpo (o que significa desidratação associada ao exercício).

A hiponatremia associada ao exercício pode levar a alterações do estado mental, convulsões, edema pulmonar e até morte. O estudo mostrou que o clima quente aumentou a ocorrência desse problema. Mas o uso de suplementos de sódio não preveniu e nem curou o quadro.

O que isso sgnifica

“No passado, os atletas eram instruídos a ingerir suplementos com eletrólitos e a beberem o máximo de água possível”, disse Grant à CNN. Ele é professor de medicina de emergência em Stanford e diretor da Stanford Wilderness Medicine. “Acreditava-se que isso impediria cãibras musculares, desequilíbrios eletrolíticos e tonturas. Mas atualmente não há evidências que demonstrem que isso seja verdade”.

As 61 mulheres e 205 homens do estudo participaram de uma das cinco provas diferentes realizadas entre 2017 e 2018 na América do Sul, Namíbia, Chile e Mongólia. Noventa e oito dos corredores competiram em temperaturas acima de 33ºC. Alguns deles tomaram comprimidos de sal a cada hora, enquanto outros diluíram eletrólitos em uma garrafa de água.

“Existem vários métodos diferentes. No entanto, a maioria das estratégias de ingestão eletrólitos é uma bebida com uma concentração de sódio menor do que a encontrada no corpo. É por isso que beber muitas soluções de eletrólitos pode resultar em hipernatremia”, explicou ele à CNN.

Como os dados foram coletados

Os dados foram coletados dos atletas no início e no final de uma corrida de 80 quilômetros, realizada no quinto dia da competição.

Antes da corrida, os participantes haviam relatado quais suplementos de eletrólitos eles planejavam usar, com que frequência planejavam tomá-los e qual era sua estratégia para beber. Eles também relataram seus programas de treinamento anteriores. E se pesaram antes da corrida.

Na linha de chegada, antes de se hidratarem ou descansarem, os pesquisadores os avaliaram novamente e perguntaram o quanto eles seguiram seus planos de suplementação. Também foi coletada uma amostra de sangue para medir os níveis de sódio em seus organismos.

A análise desses dados mostrou que 41 dos atletas apresentaram desequilíbrios de sódio até o final da corrida: 11 tiveram hipernatremia devido à falta do mineral e 30 estavam desidratados (com muito sódio no sangue).

Como os suplementos de eletrólitos funcionam

“Os suplementos de eletrólitos são aconselhados como ótimos para a prevenção de náuseas ou cãibras causadas por baixos níveis de sal no corpo. Mas esse é um falso paradigma”, disse Grant à CNN. “Eles nunca demonstraram prevenir doenças ou até melhorar o desempenho. E se diluídos com muita água, podem ser perigosos.”

Uma análise mais aprofundada dos dados também mostrou que os participantes com hipernatremia tinham, em média, programas de treinamento mais curtos, pesavam mais e demoravam cinco a seis horas a mais para completar a corrida.

Lipman disse que o objetivo do estudo é mostrar que é preciso ouvir seu corpo, não importa em qual esporte você esteja participando, e prestar atenção especialmente no calor. E enquanto a análise foi de uma prova de longa duração, os pesquisadores disseram que o mesmo problema foi encontrado em atletas de rugby, futebol e remo.

“Beba quando estiver com sede. Não tenha um cronograma”, disse Grant. “Apenas [beber] eletrólitos não vai protegê-lo de níveis altos ou baixos de sal; você também precisa ingerir alimentos salgados”, acrescentou.

Fonte runnersworld.com.br

Coronavírus: eventos esportivos podem ser cancelados

Tóquio 2020 cancelado? Entenda a situação
Foto: Reprodução Instagram/@tokyo2020

TÓQUIO 2020 CANCELADO? Ontem (26), o primeiro caso de coronavírus foi confirmado em território brasileiro. Hoje (27), acordamos com a notícia que uma mulher no Japão contraiu o vírus pela segunda vez depois de já ter sido curada. Devido à proporção que a doença tomou este ano, alguns eventos esportivos correm o risco de serem adiados ou até canelados. É o caso dos Jogos Olímpicos de Tóquio; o Six Nations (campeonato europeu de rugby); o Giro d’Italia (competição de ciclismo); e o Campeonato Europeu de Futebol.

Leia mais  + TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O CORONAVÍRUS
+ Coronavírus: Maratona de Hong Kong é cancelada
+ Coronavírus: Mundial de Atletismo é adiado

Os organizadores de todos eles já afirmaram que estão monitorando meticulosamente a situação do número de casos ao redor do mundo.

Tóquio 2020 cancelado? Entenda a situação

Dick Pound, membro sênior do Comitê Olímpico Internacional (COI), disse que se for muito perigoso realizar a Olimpíada em Tóquio, os organizadores provavelmente a cancelarão.

A decisão deverá ser tomada em maio, já que as autoridades esportivas planejam monitorar a propagação do vírus até lá. No momento, o vírus já matou mais de 2.700 pessoas e infectou mais de 80 mil em 41 países e territórios ao redor do mundo.

Em uma entrevista à Press Association, Dick Pound disse: “Mais para frente, teremos que nos questionar: ‘Isso está sob controle suficiente?’”. E continuou: “Muitas coisas precisam acontecer ainda. Precisamos aumentar a segurança, estoque de comida, os hotéis. A mídia toda estará lá.”

Se o COI decidir que Os Jogos não podem acontecer conforme o planejado, Dick explicou que eles provavelmente serão cancelados. Segundo ele, um evento desse tamanho não pode ser simplesmente adiado.

“Há tantas partes em jogo, tantos países diferentes e canais de televisão. Você não pode simplesmente dizer: ‘Nós deixaremos para outubro’”.

Dick continuou explicando que a realocação dos jogos também não seria uma opção, já que “existem poucos lugares no mundo que poderiam pensar em construir instalações em tão pouco tempo.”

Chiba, a cidade ao norte de Tóquio (que está programada para receber o Taekwondo Olímpico, Esgrima, Luta Livre e Surf, além de quatro eventos paralímpicos) acaba de confirmar três novos casos de coronavírus.

Maratona de Londres: situação

Até agora,  12 pessoas morreram na Itália devido ao coronavírus, uma empresa de petróleo fechou suas portas depois que um funcionário contraiu a doença e quatro escolas do Reino Unido fecharam completamente. O Ministério das Relações Exteriores da Inglaterra alertou todos sobre as viagens para a Itália, aconselhando que elas deveriam ser adiadas a não ser que sejam essenciais.

Também foi anunciado que milhares de britânicos deverão passar por testes em meio a temores de que possa haver muito mais casos no Reino Unido do que se sabe.

Faltando apenas 59 dias para a Maratona de Londres, Hugh Brasher, diretor de eventos da London Marathon Events, conversou com a Runner’s World UK. “Nós, juntamente com o resto do mundo, estamos monitorando de perto os desenvolvimentos relacionados à disseminação do coronavírus. E observando as atualizações e os conselhos do governo do Reino Unido, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de outros órgãos públicos.”

“Faltando dois meses para o evento, em 26 de abril, continuaremos de olho na situação”, continuou.

Fonte runnersworld.com.br

22 corridas femininas em 2020

Corridas Femininas em 2020
Foto: Shutterstock

Procurando corridas femininas para participar em 2020? Seja para estrear em alguma distância mais curta, ou até treinar para um percurso maior, fizemos uma seleção com 22 provas que acontecerão durante o ano todo (e por todo Brasil). Confira:

Leia mais:  + Mulheres na maratona: dicas para as estreantes
+ #365para42: Cacá Filippini dividirá sua trajetória rumo à maratona
#365para42: Eu consigo se acreditar que posso

Próximas corridas femininas:

1Elas & Elas na Trilha (RS)

Quando: 1 de março de 2020.

Percursos: 5K caminhada; 7K corrida e 13K corrida.

Inscreva-se aqui.

2Night Run Só Elas (RS)

Quando: 7 de março de 2020.

Percursos: 3K corrida (fem) e 1K corrida (masc) e corrida kids.

Inscreva-se aqui.

36ª SÓ Elas/Rola Moça; Corrida, Caminhada e Kangoo (RS)

Quando: 8 de março de 2020.

Percursos: 3K caminhada e 5K corrida.

Inscreva-se aqui.

4Corrida da Mulher 2020 (SP)

Quando: 8 de março de 2020.

Percursos: 5K e 10K.

Inscreva-se aqui.

5Elas Correm (PA)

Quando: 8 de março de 2020.

Percursos: 5K caminhada e 10K corrida.

Inscreva-se aqui.

69ª Corrida Rosa Shock (MA)

Quando: 8 de março de 2020.

Percursos: 5K corrida e 10K corrida.

Inscreva-se aqui.

72ª Corrida ASIMUSEP pelo fim da Violência Doméstica (SE)

Quando: 8 de março de 2020.

Percursos: 5K corrida e 10K corrida.

Inscreva-se aqui.

819ª Corrida da Mulher — Renault (PR)

Quando: 8 de março de 2020.

Percursos: 6K corrida e 10K corrida; Caminhada e Corrida Kids.

Inscreva-se aqui.

9II Corrida da Mulher Arretada (RN)

Quando: 8 de março de 2020.

Percursos: 5K corrida.

Inscreva-se aqui.

10WRUN (SP)

Quando: 15 de março de 2020.

Percursos: 4k E 8K.

Inscreva-se aqui.

116ª Corrida Cheia de Charme (MT)

Quando: 28 de março de 2020.

Percursos: 5K corrida.

Inscreva-se aqui.

12Super Poderosas Run (GO)

Quando: 29 de março de 2020.

Percursos: 2K caminhada; 6K corrida e 13K corrida.

Inscreva-se aqui.

13Desafio & Superação — Mês das Mulheres (GO)

Quando: 5 de abril de 2020.

Percursos: 50K; 100K; 150K e 200K.

Inscreva-se aqui.

Corridas femininas para se programar:

14Corrida Mulher-Maravilha

Quando: 31 de maio de 2020.

Percursos: 6K corrida e caminhada.

Inscreva-se aqui.

15WRUN (RJ)

Quando: 31 de maio de 2020.

Percursos: 4K e 8K.

Inscreva-se aqui.

16Corrida Brisas (SC)

Quando: 7 de junho de 2020.

Percursos: 3K; 5K e 10K.

Inscreva-se aqui.

17Venus 15K (SP)

Quando: 30 de agosto de 2020.

Percursos: 5K; 10K e 15K.

Inscreva-se aqui.

18Venus 15K (RJ)

Quando: 06 de setembro de 2020.

Percursos: 5K; 10K e 15K.

Inscreva-se aqui.

19Corrida e Caminhada Outubro Rosa (RJ)

Quando: 11 de outubro de 2020.

Percursos: 5K corrida ou caminhada.

Inscreva-se aqui.

20W21K (SP)

Quando: 18 de outubro de 2020.

Percursos: 5K; 10K e 21K.

Inscreva-se aqui.

Corridas femininas tradicionais:

21Corrida e Caminhada Contra o Câncer de Mama (SP)

Quando: Geralmente em outubro, o mês do movimento Outubro Rosa.

Percursos: 3K caminhada; 5K corrida e 10K corrida.

Inscrições e detalhes ainda não divulgados.

22Corrida e Caminhada Feminina McDonald’s 5K (SP)

Quando: Geralmente em outubro, o mês do movimento Outubro Rosa.

Percursos: 5K corrida ou caminhada.

Inscrições e detalhes ainda não divulgados.

Fonte runnersworld.com.br