No Sul do Brasil, entre montanhas e colinas, marcada por um frio intenso, a Serra Catarinense é uma ótima opção de destino – seja no inverno ou no verão. É claro que a estação mais fria do ano tem, ali, uma vantagem: além das baixas temperaturas, há também a possibilidade da neve dar as caras por ali. Em Urubici, São Joaquim, Bom Jardim da Serra e Lages, o verde e amarelo da vegetação desaparece em julho e, quando o frio muito intenso vem, os flocos de neve transformam a paisagem com o seu branco inconfundível. Se interessou? Então confira um pouco mais a seguir!

5 rotas pelo Brasil que podem ser feitas em quatro rodas
De carro pela Serra Gaúcha: saiba o que fazer em Gramado e Canela

UM TOUR PELA SERRA CATARINENSE

Urubici

Serra Catarinense

Cascata do Avencal – Urubici – Santa Catarina | Crédito: Shutterstock

A mais de 160 km de Florianópolis, Urubici costuma ser o ponto de partida para quem deseja se aventurar pela região serrana, já que, dali, é fácil partir em direção às outras cidades. Além disso, ali estão grandes atrativos naturais do Estado, ao todo são mais de 80 cachoeiras e cascatas em meio às araucárias, incluindo, por exemplo, a Cascata do Avencal que oferece a possibilidade de rapel em seu paredão, de onde a água cai a cem metros de altura. Agora, para os menos corajosos, dá para fazer uma trilha, a pé, na parte de baixo. Por fim, rapel também é a palavra de ordem no Véu da Noiva, cascata de mais de 60 metros formada por uma pedra arredondada.

E se a ideia é ficar no alto, nada melhor do que curtir a vista do topo do Morro da Igreja, o ponto mais alto da serra (1.882 metros) e de onde se pode contemplar a Serra Geral, cadeia de montanhas que começa no Paraguai e corta o estado catarinense. Além do panorama arrebatador, este é um dos locais em que a neve cai com mais frequência, então o frio é severo – em 1996, foram registrados ali -17,8°C, a menor temperatura da história brasileira.

São Joaquim

Serra Catarinense

São Joaquim – Santa Catarina | Crédito editorial: Nelson Antoine / Shutterstock.com

Já São Joaquim é um destino famoso pelas macieiras e pela temperatura baixíssima – ali o inverno começa em maio e, no verão, os termômetros giram em torno dos 17°. Aproveite a Exponeve, feira permanente de artesanato e produtos típicos da região, para comprar roupas de lã, doces e bebidas. No centro da cidade, não deixe de subir no Belvedere, a 1.450 metros de altura, de onde se vê grande parte da cidade e da vegetação. Nos arredores, vale conhecer a Igreja Matriz São Joaquim, na Praça João Ribeiro. E o Snow Valley, um parque ecológico com uma floresta serrana preservadíssima.

Bom Jardim da Serra

Serra do Rio do Rastro - Santa Catarina | Crédito: Shutterstock

Serra do Rio do Rastro – Santa Catarina | Crédito: Shutterstock

Seguindo viagem, Bom Jardim da Serra é emoldurada pela Serra do Rio do Rastro e por conta dos vários rios que nascem por ali, foi apelidada de “Capital das Águas”.  Cheia de vales, morros, colinas e montanhas que aparecem ao longo do trajeto, formando uma paisagem incrível, uma parada obrigatória é a Cascata da Barrinha, que fica às margens da rodovia e pode ser vista de perto após descer uma escadaria. Ou seja, é imperdivel!

Lages

Morro da Cruz - Lages - Santa Catarina | Crédito: Shutterstock

Morro da Cruz – Lages – Santa Catarina | Crédito: Shutterstock

Lages, por fim, é sede da Festa Nacional do Pinhão e um importante polo cultural e gastronômico de Santa Catarina. Andar por ali significa conhecer uma história marcada pela chegada dos bandeirantes e dos imigrantes gaúchos. Além das Guerras Farroupilha e do Contestado, basta uma caminhada para se deparar com inúmeros monumentos como, por exemplo, as esculturas “Os Imigrantes”, “Boi de Botas”, “O Tropeiro” e “Correia Pinto”. Além disso, vale a pena também conhecer o Morro da Cruz, de onde se tem uma ela vista da região.

Por último, o Adventure Park fica a 15 minutos do centro e tem estrutura para a prática de esportes radicais, entre eles, rapel, escalada, tirolesa, trekking, arvorismo kids, passeios de quadriciclo e o chamado punk jump, também conhecido como “pêndulo radical”.

E aí, você conhece algum desses lugares da Serra Catarinense? Conta pra gente! Por fim, não se esqueça: se for viajar, conte sempre com a ajuda de um agente de viagens 😉

Fonte segueviagem.com.br

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *