Você ama literatura? Pois então o que você diria se soubesse que é possível conhecer a casa de alguns dos principais escritores brasileiros? Transformadas em legítimos centros culturais e trazendo em seu interior uma infinidade de histórias – inclusive no sentido literal da palavra –, esse é o caso, por exemplo, das residências de Carlos Drummond de Andrade, Cora Coralina, Guimarães Rosa, Jorge Amado, José de Alencar e Mario Quintana.

Lugares para viajar no Brasil: alguns dos destinos mais bonitos do país
5 rotas pelo Brasil que podem ser feitas em quatro rodas

Melhor ainda é saber que, mais do que viver essa experiência única, todas elas ficam em importantes destinos turísticos do Brasil. Ou seja: dá pra combinar uma visita com um tour pela região. Mas atenção: como o momento ainda é bastante delicado, o ideal é que, agora, você planeje a viagem. Arrumar as malas e embarcar pode ficar pra depois, viu? Saúde e segurança vêm em primeiro lugar sempre! 🙂

6 LUGARES NO BRASIL QUE TODO MUNDO QUE AMA LITERATURA DEVE CONHECER

1. Casa de Drummond (Itabira, Minas Gerais)

Para quem ama literatura: Casa de Drummond - Itabira - Minas Gerais | Crédito: Shutterstock

Casa de Drummond – Itabira – Minas Gerais | Crédito: Shutterstock

Antes de qualquer coisa, que tal falar sobre poemas? É no estado de Minas Gerais, mais precisamente na cidade de Itabira, onde fica a casa de Carlos Drummond de Andrade. Pra te situar um pouco melhor, o destino fica a mais ou menos duas horas de carro de Belo Horizonte.

O sobrado, que remonta ao século 19, é, na verdade, o lugar onde morou a família do poeta mineiro. Inclusive, foi ali que ele passou os primeiros anos da sua vida. As recordações da infância constam em alguns dos seus poemas. Reserve um tempinho para explorá-la com calma, já que são 32 cômodos e um jardim. Quer um bônus? Prepare a câmera, porque um dos diferenciais do jardim são os formatos graciosos dos canteiros.

Para uma imersão ainda mais drummondiana, a dica é conferir também o Memorial Carlos Drummond de Andrade. Outro point de Itabira, seu acervo contempla uma série de obras do autor, incluindo a primeira edição de seu primeiro livro: “Alguma Poesia”, publicado em 1930.

Já deu pra entender porque quem ama literatura precisa fazer uma visita à cidade, né?

2. Museu Casa de Cora Coralina (Goiás, Goiás)

Para quem ama literatura: Museu Casa de Cora Coralina – Goiás – Goiás | Crédito: Shutterstock

Museu Casa de Cora Coralina – Goiás – Goiás | Crédito: Shutterstock

Foi sob o pseudônimo de Cora Coralina que Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas deixou um legado e tanto à literatura brasileira. Autora de inúmeros livros (alguns infantis) e poemas, marcados por temas do cotidiano e tendo Goiás, principalmente, como pano de fundo, sua primeira obra – “Poemas dos becos de Goiás e estórias mais” – foi publicada quando ela tinha 76 anos.

A casa onde ela morou com a família foi adaptada e, hoje, é um museu que homenageia sua genialidade e épocas diferentes de sua vida. Ali estão manuscritos, livros, objetos pessoais, fotos, peças de roupa, utensílios domésticos, móveis e até mesmo um jardim com uma bica de água potável, os quais ajudam a contar a história da poetisa.

3. Museu Casa Guimarães Rosa (Cordisburgo, Minas Gerais)

Para quem ama literatura: Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo – Minas Gerais | Crédito editorial: Luis War/Shutterstock.com

Museu Casa Guimarães Rosa – Cordisburgo – Minas Gerais | Crédito editorial: Luis War/Shutterstock.com

Novelista, médico, contista e diplomata, Guimarães Rosa é, sem dúvida alguma, um dos maiores nomes da literatura nacional. Afinal de contas, quem nunca ouviu falar em “Grande Sertão: Veredas”, uma de suas obras-primas?

A fim de manter viva a sua importância, desde 1974 está aberto o Museu Casa Guimarães Rosa, cujo edifício serviu de residência para ele até os seus 9 anos de idade. Simples, mantém sua arquitetura original por dentro e por fora e é uma fonte de informações muito rica sobre o autor. Isso porque ali estão reunidos mais de 700 documentos textuais (além de originais manuscritos e datilografados e rascunhos), bem como fotos, xilogravuras, roupas e utensílios domésticos.

A casa, bem preservada, tem entrada franca e fica a quase 120 km de Belo Horizonte. Ah, e aqui vai um detalhe bacana: um dos seus cômodos foi adaptado a fim de representar uma vendinha típica de Minas Gerais. Sabe por quê? Quando Guimarães Rosa era criança, seu pai tinha esse tipo de comércio.

Enfim, vale a pena conhecer, sobretudo se você ama literatura! Para ter uma ideia do que o espera, confira agora mesmo o tour virtual pelo local.

4. Casa de Cultura Jorge Amado (Ilhéus, Bahia)

Casa de Cultura Jorge Amado Ilheus Credito editorial Caio Pederneiras shutterstock 1404028283

Casa de Cultura Jorge Amado – Ilhéus – Bahia | Crédito editorial: Caio Pederneiras/Shutterstock.com

Agora chegou a hora de desembarcar na Bahia, uma vez que a bela cidade de Ilhéus é o endereço da Casa de Cultura Jorge Amado. Trata-se de um espaço cultural instalado dentro de um palacete de 1920 que foi restaurado. Lá dentro, prepare-se para conferir de perto muitos itens pessoais do autor de “Gabriela, Cravo e Canela”. Porém, acima de tudo, cabe ressaltar um ponto: foi neste mesmo edifício onde Jorge Amado morou durante parte da sua infância e adolescência. Em outras palavras, isso significa que foi ali que sua vida literária começou.

A casa é parte do Circuito de Memória de Ilhéus, projeto que reúne uma série de espaços que ajudam a contar a história da região.

5. Casa de José de Alencar (Fortaleza, Ceará)

Próxima parada: Fortaleza. Além de ser um dos cartões-postais do Brasil e colecionar paisagens de tirar o fôlego, a capital cearense acumula mais um trunfo: ter sido o lugar onde nasceu José de Alencar, um dos maiores expoentes do romantismo brasileiro. Quem ama literatura não pode perder: a Casa de José de Alencar remonta ao século 18, tem arquitetura simples e três cômodos.

Ao longo de nove anos (incluindo o seu nascimento, aliás), a construção serviu de residência a Alencar, autor de livros lendários como “Iracema”, “O Guarani” e “Lucíola”. Embora fizesse parte de um complexo formado por uma casa-grande e uma casa de engenho, a casinha, assim como as ruínas do primeiro engenho a vapor do estado, foi a única coisa que restou da propriedade. Não à toa, foi tombada como Patrimônio Histórico Nacional desde a década de 1960. Hoje, funciona como um centro cultural mantido pela Universidade Federal do Ceará.

Ah, e tem mais! A fim de estimular a produção acadêmica, um prédio foi construído no local – afinal, o espaço é de sete hectares. Em seu interior ficam o Museu Arthur Ramos, a Pinacoteca Floriano Teixeira e o Salão Iracema Descartes Gadelha.

6. Casa de Cultura Mario Quintana (Porto Alegre, Rio Grande do Sul)

Casa de Cultura Mario Quintana Porto Alegre Rio Grande do Sul Credito editorial L emerim shutterstock 1802560372

Casa de Cultura Mario Quintana, ex-Hotel Majestic –Porto Alegre – Rio Grande do Sul | Crédito editorial: L_emerim/Shutterstock.com

Instalada no antigo prédio do Hotel Majestic, onde o poeta gaúcho morou por alguns anos, a casa apresenta uma réplica do quarto, móveis e objetos pessoais de Mario Quintana, autor de mais de 20 livros. Afora essa homenagem, o local também recebe com frequência programação de dança, cinema, teatro, música, arte e literatura. Portanto, se você se amarra em cultura, não pode deixar de visitar.

Só vai: 5 rotas litorâneas pelo Brasil que valem a viagem

E você, já teve a chance de visitar alguns desses lugares? Você indicaria eles pra alguém que ama literatura? Então conta tudo pra gente, uma vez que seu depoimento pode tirar as dúvidas de outras pessoas. Caso ainda não tenha tido a chance de conhecer, a dica é consultar um agente de viagens, viu? Dessa forma você garante assistência do comecinho ao fim do passeio 🙂

Fonte segueviagem.com.br

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *