Pesquisa da Smart Fit sobre assedio
Foto: Divulgacao Smart Fit

A Smart Fit, maior rede de academias da America Latina, realizou uma pesquisa online para identificar se as mulheres praticantes de atividade fisica sofrem algum tipo de assedio no seu caminho ate o local onde realizam exercicios fisicos. Batizada de #DEIXAELATREINAR, a amostragem feita em parceria com a Opinion Box, foi realizada com 1050 mulheres, de todos os estados do Brasil, e mostra que cerca de 54% das entrevistadas ja sofreram com comentarios desconfortaveis durante o percurso.

Leia mais 

+ Voce ja sofreu assedio enquanto corria?
+ Atleta olimpico e banido por assedio sexual
+ Corredor assedia reporter ao vivo e causa revolta nos EUA

“Que beleza, hein, morena? “, “Tira esse shortinho”, “Vai pra onde com essa bunda?” e “Se eu te pego, faco um estrago” foram algumas frases relatadas pelas mulheres durante a entrevista. Muitas disseram que ja deixaram de usar alguma roupa que gostariam de vestir por medo de algum homem mexer com elas no meio do caminho.

Assedio nas ruas: como foi feita a campanha

Para levantar a discussao sobre o tema, a Smart Fit foi para as ruas de Sao Paulo com uma camera escondida e gravou o trajeto de 10 mulheres ate seus locais de treino. Elas caminharam por diferentes bairros com roupas de ginastica ate o lugar onde praticam atividade fisica. Em menos de 20 minutos de gravacao, foi possivel observar diferentes tipos de assedio, como falas machistas e muitos olhares invasivos por onde elas passavam.

“Fiquei satisfeita em poder participar de uma causa da qual faco parte. Alem de trabalhar na producao do video, pratico exercicios e sempre me questiono com que roupa devo ir. Na praia, costumo correr de top, mas, em Sao Paulo, sempre uso uma camisa por baixo”, diz Renata Ursaia, diretora do video de #DEIXAELATREINAR, produzido pela Pletora Filmes. “Nunca achei que seria tao explicito. Pelo filme deu pra ver todo o tipo de assedio, de todas as idades, e dirigido a todos os tipos de mulheres”, relata.

Renata acredita que pelo fato de o assunto estar sendo discutido com mais frequencia faz com que as pessoas voltem seus olhares as questoes femininas. “O tema ainda esta longe de ser resolvido, mas o primeiro passo e termos uma consciencia coletiva de que esse problema existe. O #DEIXAELATREINAR contribui muito para isso”, conclui. De acordo com a pesquisa, 45% afirmaram que olhares, assobios, buzinas e comentarios machistas sao cotidiano em sua rotina ate a atividade fisica.

A pesquisa

A pesquisa ainda mostrou que mais de 80% das mulheres preferem se locomover a pe para irem treinar. Para Louise Bussi, produtora de eventos e participante da campanha, nao e possivel se sentir segura em Sao Paulo. “Participar da acao foi apenas comprovar o que costumo passar no meu cotidiano. As pessoas tem que entender que nosso corpo nao e um convite. Nos queremos andar livres, independentemente da roupa que estamos usando. E pessimo voce andar na rua e se sentir um pedaco de carne”.

A Smart Fit ressalta que recrimina qualquer tipo assedio e abraca de forma integral e legitima todas as causas da mulher. Elas fazem parte da nossa historia e contribuem para sermos a terceira maior rede de academias do mundo.

Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

Recommended Posts